No Brasil, Presidente da Câmara dos Deputados nega que vai haver barganha com verbas por causa de CPI

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de junho de 2005

Brasil — No Brasil está para ser instaurada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias de corrupção na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em outras repartições públicas e verificar se existe algum envolvimento do governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva no suposto esquema de corrupção.

Segundo a Agência Brasil, o presidente da Câmara dos Deputados, o deputado Severino Cavalcanti (PP-PE), disse que a possível liberação de recursos para emendas parlamentares prometida pelo governo não é uma tentativa de ele influenciar os votos dos parlamentares pela criação da CPI e assim impedir a sua instalação. Severino disse: "Não vai haver barganha nenhuma".

A liberação de recursos do governo para as emendas parlamentares foi defendida por Severino: "Esse é o período das emendas. O governo não está fazendo favor nenhum em liberar as emendas dos parlamentares. Isso é obrigação do governo".

A verbas liberadas pelo governo atendem os pedidos das localidades que os congressistas representam.

O Ministro da Fazenda do governo Lula, Antonio Palocci Filho, reuniu-se nesta sexta-feira, 3 de junho, com o Presidente da Câmara dos Deputados Severino Cavalcanti. Eles discutiram a pauta de votações da Câmara e um pedido de apoio aos produtores de arroz no Rio Grande do Sul. Os agricultores do Sul estão a sofrer com a queda dos preços dos grãos.

Ainda hoje, um requerimento foi apresentado pelo senador José Jorge (PFL-PE) que solicita que o Ministro Palocci explique a denúncia publicada em jornais brasileiros de que está a propor a liberação de verba do governo em troca do não apoio dos parlamentares brasileiros à CPI.

Fontes