Nicarágua: A oposição recorre a fórmula polêmica para medir Ortega nas urnas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Daniel Ortega

29 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A principal aliança de oposição da Nicarágua, a Alianza Ciudadanos por la Libertad (ACxL), já tem a fórmula presidencial que será medida nas próximas eleições para Daniel Ortega. O anúncio foi feito na quarta-feira, quando ele reconfirmou o ex-combatente Oscar Sobalvarro como candidato à presidência e a ex-rainha da beleza Berenice Quezada como vice-presidenta.

O polêmico anúncio foi confirmado pelas bases do partido na quarta-feira em um hotel de Manágua e via Twitter.

Sobalvarro, 68, um ex-membro do Contra, um grupo guerrilheiro de direita que travou uma luta armada de três anos contra o governo sandinista liderado por Ortega na década de 1980, disse que sua nomeação foi uma surpresa, mas que ele a considerou “O alívio ”dos detidos.

Já Berenice Quezada, de 27 anos, que não tem histórico conhecido de ativismo político, mas é figura pública por ter sido Miss Nicarágua em 2017, afirmou que será a voz de jovens nicaraguenses “perseguidos ou presos por expressar suas ideias”.

O anúncio da fórmula presidencial ocorre em um momento de repressão governamental contra figuras da oposição, com 29 pessoas, incluindo sete possíveis candidatos à presidência, que foram presas nos últimos dois meses.

O governo Ortega os acusa de suposta "traição" e de ameaçar a "soberania" da Nicarágua.

Controvérsia

O anúncio da fórmula Sobalvarro-Quezada causou reações mistas nas fileiras de outro bloco de oposição chamado Coalizão Nacional, que acusa o partido de "colaboração com o partido no poder".

Segundo o comandante Luis Fley, ex-companheiro de armas do agora candidato oposicionista Sobalvarro, “este processo eleitoral não é credível, não é fiável e os resultados nos são desconhecidos de agora em diante”.

No entanto, Carmela Monterrey, presidente do Partido dos Cidadãos pela Liberdade, defendeu a candidatura de Sobalvarro, afirmando que foi eleito “por unanimidade” por todos os presidentes regionais e departamentais do partido. Não se sabe se a candidatura de Quezada teve o mesmo apoio.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit