Na Europa cresce o interesse de formar uma 'Frente Unida contra o Islã Político'

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chanceler austríaco Sebastian Kurz

6 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, está pedindo aos outros líderes europeus que formem uma frente comum contra o que alguns líderes chamam de "Islã político".

“Espero o fim da tolerância mal concebida e que todas as nações da Europa finalmente percebam o quão perigosa é a ideologia do Islã político para nossa liberdade e o modo de vida europeu”, disse Kurz ao jornal alemão Die Welt. “A UE deve se concentrar muito mais fortemente no problema do Islã político no futuro.”

A ideia de formar uma frente comum europeia contra o Islã político, abordada pela primeira vez pelo presidente da França Emmanuel Macron, está sendo adotada por outros líderes europeus, incluindo o ministro das Relações Exteriores da Itália, que disse que a União Europeia deveria adotar uma versão do USA PATRIOT Act, que dá agências de segurança maiores poderes de vigilância.

Kurz disse que colocará a questão do Islã político na agenda de uma cúpula da UE programada para o final deste mês. Ele disse que havia conversado com Macron e “muitos outros líderes do governo para que possamos nos coordenar mais de perto na UE”.

Os comentários do chanceler austríaco vieram na sequência do tiroteio de segunda-feira em Viena, onde um atirador matou quatro pessoas, o primeiro grande ataque terrorista em solo austríaco desde 1985.

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit