Número de mortos em tumulto violento em prisão equatoriana sobe para 43

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

9 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Pelo menos 43 presos morreram e 13 ficaram feridos, muitos deles gravemente, em um confronto violento entre gangues rivais ligadas ao tráfico de drogas em uma prisão equatoriana, informou a Procuradoria-Geral em sua conta no Twitter nesta segunda-feira.

Por sua vez, o ministro do Interior, Patricio Carrillo, disse que os internos de uma organização saíram de suas celas e atacaram os de outro grupo criminoso. “Eles nunca querem se reabilitar e mostraram isso com fatos, são os fatos que os definem. O que foi vivido no centro da cidade de Santo Domingo foi cruel”, disse o funcionário.

Sublinhou que à primeira vista “pode-se ver que aqueles que perderam a vida foram executados com uma faca, a maioria dos corpos têm essas características” e ofereceu a ajuda do governo aos familiares para deslocarem os corpos para os seus locais de origem.

Acrescentou que armas de fogo, granadas e outros materiais foram encontrados em poder dos presos no presídio Bellavista, localizado na cidade de Santo Domingo de los Tsáchilas, 70 quilômetros a sudoeste de Quito.

O ministro havia informado anteriormente que pelo menos dois prisioneiros morreram e vários ficaram feridos.

“Cinco pessoas estão sendo tratadas na clínica de saúde e duas pessoas foram dadas como mortas e foram admitidas no Departamento de Medicina Legal”, disse Carrillo a repórteres.

Segundo as autoridades, durante o motim, houve uma tentativa de fuga.

Mais tarde, o presidente do Equador, Guillermo Lasso, ofereceu suas condolências aos familiares dos falecidos, por meio de sua conta no Twitter.

“Este é um resultado infeliz da violência das gangues”, acrescentou.

O ministro explicou ainda que “foram impedidos de fugir cerca de 40 pessoas”, que foram recapturadas “imediatamente” pelas autoridades.

Fontes