Mulher que matou marido após descobrir que está envolvido em pedofilia sai da cadeia e está grávida

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de setembro de 2008

Brasil — Foi libertada ontem, Michele Saragosa Ferreira, de 25 anos, que confessou ter matado o marido, ex-bancário e colecionador de armas Marcos de Moraes Barros, de 46 anos. Ela está grávida de dois meses e ficou presa durante 42 dias. Michele disse que o marido ameaçou matar a criança.

O crime ocorreu no dia 7 de agosto na Vila Sonia, no Morumbi, a revelou um arsenal de armas pesadas, que incluía até mesmo uma metralhadora antiaérea calibre ponto 50. O coronel do Exército César Moura afirmou que Barros tinha registro de colecionador.

Michele contou que Barros falava constantemente sobre sua atração por meninas de 13 e 14 anos e chegou a dizer que levaria uma adolescente de 14 anos para morar com o casal.

Michele disse que o marido ameaçou matá-la e chegou a apontar a arma para ela. Foi então que contou que suspeitava estar grávida. A angustia de Michele agora é saber que terá de contar ao filho que matou o pai dele.

Além das armas que estavam na casa do casal, Barros guardava outras em uma mansão em Pinheiros, que pertencia à família dele e foi vendida por R$ 1,5 milhão.

Algumas armas também foram encontradas em uma mansão em Pinheiros, na zona oeste da capital. A residência pertencia à família de Marcos e foi vendida por R$ 1,5 milhão. A polícia investiga se havia algum tipo de desavença entre o casal por causa da herança que ele havia recebido. Barros havia trabalhado por 20 anos como bancário, mas atualmente dedicava-se apenas a restaurar armas e peças de antiguidades.

O advogado Ademar Gomes afirmou que vai alegar à Justiça que Michele matou em legítima defesa do filho diante da ameaça do marido e crê na absovição dela.


Fontes