Morte de bezerro em rodeio causa polêmica

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de agosto de 2011

Brasil — Na última sexta-feira (19), uma prova realizada em rodeio Festa do Peão de Boiadeiro, na cidade de Barretos, no interior do Estado de São Paulo, na qual provocou a morte do bezerro, está gerando grande polêmica nessa semana entre as entidades defensoras de proteção aos animais e o caso foi levado à Polícia Civil e ao Ministério Público estaduais para entrarem no caso.

A polêmica surgiu após uma prova chamada bulldog, em que o peão tem que dominar bezerro usando a força do corpo, em que a intenção é apenas derrubá-lo ao chão. Entretanto o peão César Brosco ao realizar a prova, deixou bezerro tetraplégico e mais tarde ser sacrificado. A autopsia realizada no animal após a morte constatou que ele sofreu fratura na coluna cervical.

Reações

O Ministério Público está investigando o caso para saber se a prova é realmente prejudicial aos animais. Foi mandado ofício para a organização que tem dez dias para responder sobre o procedimento das provas.

A organização do evento divulgou nota sobre o caso, dizendo que o acontecimento foi uma fatalidade e que ninguém teve culpa pela morte do bezerro.

O bulldogueiro, César Brosco, autor do incidente disse que esta sofrendo retaliação por parte do evento e que afirma que não vai mais participar das provas.

Segundo a advogada Viviane Alexandre, representante da World Society for the Protection of Animals (WSPA), que em português é a Sociedade Mundial de Proteção Animal, disse que "a morte do bezerro é a prova de que essa atitude grotesca, que eles chamam de esporte, provoca maus tratos aos animais".

Eduardo Kobra, artista plástico, fez hoje (quinta-feira, 25) um imenso painel na Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo, que repudia a prática violenta das provas da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati