Morre aos 85 anos, o cantor brasileiro Cauby Peixoto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Obituário
Outras notícias sobre obituário

Agência Brasil

16 de maio de 2016

A semana começou triste para a cultura brasileira. Um dos maiores cantores da música brasileira, Cauby Peixoto morreu na noite de ontem (domingo, 15) aos 85 anos, na cidade de São Paulo. Ele estava internado desde o dia 9 de maio no Hospital Sancta Maggiore, no Itaim Bibi, na zona sul de São Paulo. Segundo o fã clube do artista, ele morreu antes da meia-noite de ontem. O hospital informou que o cantor teve um quadro de pneumonia.

Cauby Peixoto Barros nasceu em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, em 10 fevereiro de 1931. Cresceu em uma família de artistas. Trabalhou no comércio até começar a participar de programas de calouros no fim da década de 40, como a Hora dos Comerciários, na Rádio Tupi. Gravou o primeiro disco pelo selo Carnaval, em 1951, com o samba Saia branca, de Geraldo Medeiros, e a marcha Ai, que carestia!, de Victor Simon e Liz Monteiro. Foi um dos grandes nomes da chamada "era de ouro do rádio".

Em 65 anos de carreira, teve grande sucesso com músicas como Blue Gardenia, Conceição, Mil Mulheres, Bastidores, New York, New York e Nada Além.

Cauby Peixoto estava em turnê pelo Brasil com a cantora Angela Maria.

O corpo do cantor será velado na Assembleia Legislativa, no Parque do Ibirapuera. O sepultamento ocorrerá no fim da tarde, no Cemitério Congonhas, na zona sul da cidade.

Rádio Nacional

Um dos ídolos da chamada era de ouro do rádio, o cantor Cauby Peixoto teve a Rádio Nacional como um dos grandes momentos de sua trajetória. Na entrada e saída do Edifício A Noite, onde ficavam os auditórios e estúdios da rádio que projetou seu nome para todo o país na década de 50, o cantor foi muitas vezes cercado por fãs, que recebiam presentes e até rasgavam parte de sua roupa na ânsia de ficar um pouco mais perto do astro.

Na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, veículo que hoje faz parte da Empresa Brasil de Comunicação, Cauby deixou amigos como o comunicador e locutor Gerdal dos Santos, que apresenta o programa Onde Canta o Sabiá, e concedeu entrevista à TV Brasil. Gerdal lembra a chegada de Cauby à rádio, em 1954, e descreve o cantor como "perfeccionista".

"Era um ótimo caráter, um homem bom. Como artista, além de ter aquela voz privilegiada, era um cantor perfeccionista, porque ele sabia tirar a entonação da canção, a melodia, e ensaiava muito", contou Gerdal. Segundo ele, o ídolo se destacava por ter muita dedicação, além de sua genialidade: "Ele se esmerava muito na forma de estudar a música, de cantar e de gravar".

O apresentador lembra que quando Cauby chegou à rádio tinha uma vida modesta em Niterói, onde nasceu, mas, por orientação de seu empresário, o cantor se mudou para um hotel no centro do Rio de Janeiro.

"Eu fazia parte do cast [elenco] de radioteatro, novelas e programas, e Cauby era o cantor do momento. Presenciei, entrando na rádio, ele ser procurado pelas fãs na porta. Elas corriam no Edifício à Noite e tiravam dele uma lembrança, um lenço, uma carteira, o que viesse. Puxavam a manga do terno e saiam com ela na mão".

Assim como boa parte dos fãs, Gerdal soube da morte de Cauby na manhã de hoje e lamentou a perda do cantor, que era um dos nomes que a Rádio Nacional pretendia homenagear na comemoração de seus 80 anos de fundação. "É uma perda muito grande para a música brasileira, pela figura humana que ele foi e representa de exemplo a todos nós que trabalhamos no rádio."

Em entrevista, na manhã de hoje, ao programa Nacional Brasil, também da Rádio Nacional, o pesquisador Ricardo Cravo Albin disse que Cauby foi ídolo da juventude de sua época, e que seu sucesso foi um fenômeno muito parecido com o que provocou Roberto Carlos anos depois.

"Foi a última cigarra da música popular, porque morreu cantando. Poucos exemplos podem se fazer dentro da opulenta história popular como a do Cauby Peixoto, 65 anos pelo menos cantando e encantando o Brasil", disse o musicólogo, que também apontou o papel da Rádio Nacional na divulgação do artista: "Quem não atingia o microfone da Rádio Nacional simplesmente não existia, ou não se consolidava".

Famoso por interpretações como Blue Gardênia, New York, New York e Mil Mulheres, Cauby gravou Conceição no auge do samba-canção e a música se tornou a principal referência ao seu trabalho.

"Se qualquer outro cantor tivesse gravado Conceição, não haveria a dramaticidade, essa inteireza", analisa Cravo Albin, que também destaca que a música atendia ao gosto estético da época por seu tom trágico. "[Conceição] Era um personagem perfeito, trágico, que saiu do morro porque queria o sucesso da cidade. Viveu na cidade, e ela a maltratou, e voltou para o morro".

Reações

A morte do cantor repercutiu nas redes sociais de fãs e outros artistas.

No twitter, o cartunista Carlos Latuff ‎(@LatuffCartoons) publicou cartoon com seguinte frase Cantei! 1931 2016 e acrescentou Cauby Peixoto...eterno!. Já Wilson Sideral (@sideraloficial) twitou seguinte frase: Oh, Cauby. Muito obrigado por tudo!! Ainda sem crer na notícia... Fique em paz, Mestre. Grandíssimo Artista! 🙏🙏🏼🏼🏼. Já Chinaina (‎@chinaina), escreveu: uma constelação bonita! O céu cheio de estrelas! brilha, cauby. Já o cantor Jair Oliveira (https://twitter.com/jairoliveira @jairoliveira) afirmou: Descanse em paz, talentoso e querido Cauby Peixoto.. O cantor Ed Motta (@EdMotta) tweetou: Descanse em paz grande Cauby Peixoto. Eu vi um show dele que nunca me esqueço, talento incrível..

No instagram, a cantora Elba Ramalho (elbaramalho) escreveu com a foto junto com ele: #CaubyPeixoto a voz que nos encantou por tantos anos. Com carinho, minha oração de despedida: Deus te guarde, Deus te ampare com Seus Santos e Anjos.. Já Maria Rita (mariaritaoficial), diz estar arrasada com esta notícia ao postar a foto da mãe Elis Regina (já falecida) junto com ele: arrasada com essa notícia… não ta facil não hein… #emierriesuaturma #caubypeixoto.

Já a cantora Daniela Mercury usou duas redes sociais, a do twitter (‎@danielamercury) e o instagram (https://www.instagram.com/danielamercury/ danielamercury), para se manisfestar: Uma canção e um beijo muito carinhoso é minha última homenagem ao querido Cauby Peixoto, que… https://www.instagram.com/p/BFdN4qMBS1t/ (twitter) e Uma canção e um beijo muito carinhoso. É minha última homenagem ao querido Cauby Peixoto, que com sua voz inconfundível, linda, grave, doce e poderosa enfeitou nossa vida por tantas décadas. Se vai um querido amigo, vitorioso artista e galã de multidões. #caubypeixoto #saudade (instagram).

No Facebook, o cantor escreveu:

Insira aqui o texto sem cotações

O presidente interino Michel Temer lamentou, por meio de sua conta no Twitter, a morte de Cauby Peixoto. “Recebi com tristeza esta manhã a notícia da morte de Cauby Peixoto, uma figura exponencial da música e canção brasileiras. 'Conceição, eu me lembro muito bem' é uma frase saudosista que nos fará lembrar hoje e sempre deste grande brasileiro. Meus pêsames à família, amigos e fãs”, escreveu Temer.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati