Missionária está internada no Josina Machel, mas autoridades afastam hipótese de Ébola em Angola

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

3 de novembro de 2014

Angola

Após ter sido submetida a testes no Hospital Militar, a freira que chegou a Luanda na Sexta-feira, 31 de Outubro, com sintomas do vírus do Ébola, foi transferida para o Hospital Josina Machel e está a ser tratada contra a malária.

Os testes que fez foram enviados para a África do Sul e as autoridades continuam a investigar o caso, aguardando a "confirmação laboratorial das análises". Até provar-se o contrário, a freira continuará sob observação.

Embora, seja pouco provável que se trate de um caso de Ébola, como explicou a Directora Nacional de Saúde Pública, Adelaide Carvalho, a missionária está em isolamento, desde Sexta-feira, após ter apresentado sintomas do que seria um caso de Ébola: náuseas e febre.

As autoridades ficaram em alerta, porque a freira vinha de um país onde já se registaram casos de Ébola, a República Democrática do Congo.

Para Adelaide Carvalho, "não há probabilidades, nem altas nem baixas", apenas uma situação suspeita que está sob investigação.

A OMS afirma que em Angola todos os dias surgem alertas de casos suspeitos, mas que até ao momento nenhum foi confirmado.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, até ao momento o Ébola já causou a morte a 4.951 pessoas e foram registados 13.703 casos, maioritariamente em países da África Ocidental como Serra Leoa, Libéria e Guiné-Conacri.

Notícia Relacionada

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati