Ministro Gilberto Gil diz que fumou maconha até os 50 anos e pergunta por que tem que ser proibido

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

31 de maio de 2005

Brasil — O Ministro brasileiro da Cultura Gilberto Gil, 62 anos, participou de uma sessão de entrevistas para o jornal brasileiro Folha de São Paulo nesta segunda-feira, 30 de maio. Durante a entrevista o Ministro admitiu que fumou maconha até os 50 anos:"Não fumo mais. Deixei [a maconha] quando fiz 50 anos."

O ministro brasileiro perguntou por que as drogas devem ser proibidas:"Por que tem que ser proibido? Para se ter tráfico, traficante e toda uma cadeia que existe só para manter o que é ilegal? A gestão desse problema precisa ser uma questão de saúde pública, pois é mais tranqüila".

O website Anti-Drogas defende a idéia de que o consumo e comercialização de drogas deve ser ilegal pelos seguintes motivos: as drogas fazem mal à saúde, causam dependência, incitam a violência, drogas mais leves levam às mais pesadas, a não proibição aumenta o consumo, causam prejuízo à sociedade e perversão de quem as utiliza. No website também há relatos de pessoas arrependidas que afirmaram ter consumido a maconha, entre outras drogas. [1]

Fontes