Ministério brasileiro da Casa Civil diz que declarações de capitão à polícia são improcedentes

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de junho de 2005

Brasil — Segundo nota divulgada pelo Ministério da Casa Civil, as declarações do capitão reformado da Polícia Militar de Minas Gerais, José Fortuna Neves, para a Polícia Federal brasileira são improcedentes.

A nota emitida pela Assessoria Especial da Casa Civil da Presidência da República está disponível em seu website e diz o seguinte:

Em relação ao depoimento prestado por José Fortuna Neves à Polícia Federal em 16 de junho de 2005, a Casa Civil da Presidência da República esclarece que não determinou à Agência Brasileira de Inteligência, órgão subordinado ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, a realização de investigação sobre a empresa Unysis ou qualquer outra investigação, até porque isto não faz parte das atribuições da Casa Civil. São improcedentes, portanto, as menções à Casa Civil feitas pelo depoente.

Ver também

Fonte