Ministério Público paulista denuncia 53 policiais por ligação com PCC

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

São Paulo • 5 de fevereiro de 2019

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Ministério Público paulista denuncia 53 policiais por ligação com PCC

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) denunciou 53 policiais militares (PMs) acusados de ter ligação e favorecer a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). De acordo com a denúncia, os PMs eram integrantes do 22º Batalhão da Polícia Militar, no Jardim Marajoara, zona sul de São Paulo.

O Ministério Público diz que os policiais praticaram diversos ilícitos, como concussão (crime praticado por funcionário público, em que é exigida vantagem pessoal indevida), corrupção passiva, falsidade ideológica, violação de sigilo funcional e crime de associação ao tráfico de drogas.

“As investigações começaram com o recebimento de um relato anônimo que deu detalhes sobre como os policiais militares envolvidos no esquema apreenderam grande quantidade de drogas e passaram a negociar com um traficante local, exigindo dinheiro para evitar a prisão em flagrante, e apontar uma adolescente como responsável pelo crime”, destaca o MPSP em nota.

"O papel dos policiais militares dentro da organização criminosa também era claro: não reprimir a prática do delito de tráfico, bem como facilitá-lo, não passando viatura policial próximo aos pontos de venda, informando acerca de alguma operação policial pelo local e até mesmo alterando a verdade em documentos públicos para que não ocorresse apreensão de droga ou a prisão dos traficantes", diz o promotor na denúncia.

A Secretaria de Segurança Pública foi contatada, mas ainda não se manifestou.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit