Militares dizem ter tomado o poder na Guiné

Mapa da Guiné-Conacri

6 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Militares não identificados disseram hoje ter tomado o poder na Guiné mas a situação permanece confusa no país onde intenso tiroteios eclodiram hoje, domingo, perto do palácio presidencial.

O ministério da Defesa emitiu um comunicado afirmando que a guarda presidencial e outras forças de segurança tinham “controlado a ameaça e repelido um grupo de soldados” mas mais tarde um militar disse na televisão estatal que o governo tinha sido dissolvida e o presidente Alpha Condé detido por forças especiais.

Um militar não identificado com a patente de Coronel rodeado de outros oito soldados armados disse que vai ser formado um governo de transição mas não deu outros pormenores. O militar falou depois de vídeos nas redes sociais mostrarem o presidente Alpha Condé rodeado de membros das forças especiais.

A agência Reuters disse que os revoltosos são liderado por Mamady Doumouya um antigo membro da Legião Estrangeira francesa, uma força de elite das forças armadas da França composta por militares estrangeiros

Uma destacada entidade governamental tinha no entanto anteriormente afirmado que o presidente Alpha Condé, de 83 anos de idade, está bem nas não deu outros pormenores.

Condé venceu controversas eleições em Outubro depois de mudar a constituição para permitir que concorrese a um terceiro mandato apesar de violentos protestos da oposição

Uma outra fonte militar disse que a única ponte que liga ao bairro de Kaloum, onde estão a maioria dos ministérios e o palácio presidencia,l foi bloqueada e muitos soldados fortemente armados foram colocados em redor do palácio.

Fontes