Milícia xiita não se retira da capital do Iêmen, apesar de acordo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de janeiro de 2015

Iêmen

A milícia xiita no Iêmen continuava hoje (22) a controlar a capital, Sana, apesar do compromisso assumido quarta-feira (21) de se retirar de setores-chave em troca de concessões políticas significativas do presidente Abdrabuh Mansur Hadi. O emissário da Organização das Nações Unidas (ONU), Jamal Benomar, chegou hoje a Sana, onde deve presidir, no fim da tarde, reunião de todas as facções políticas do país.

Benomar tentará ajudar a resolver o conflito que levou, na terça-feira (20) à tomada do palácio presidencial pela milícia xiita Ansaruallah, após combates em que morreram 35 pessoas e 94 ficaram feridas. Ontem à noite, foi anunciado acordo em que os milicianos se comprometiam a deixar o palácio presidencial e todos os imóveis ao redor da residência dele, mas hoje continuavam no local.

As milícias xiitas, também chamadas hutis, prometeram igualmente retirar-se área da residência do primeiro-ministro, Khaled Bahah, e, principalmente, libertar o chefe de gabinete do presidente, Ahmed Awad bem Mubarak, sequestrado sábado (17). Em troca, o presidente Hadi permitiria que o projeto de Constituição, ao qual os Hutis se opõem, fosse alterado.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati