Milícia xiita não se retira da capital do Iêmen, apesar de acordo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de janeiro de 2015

Iêmen —

A milícia xiita no Iêmen continuava hoje (22) a controlar a capital, Sana, apesar do compromisso assumido quarta-feira (21) de se retirar de setores-chave em troca de concessões políticas significativas do presidente Abdrabuh Mansur Hadi. O emissário da Organização das Nações Unidas (ONU), Jamal Benomar, chegou hoje a Sana, onde deve presidir, no fim da tarde, reunião de todas as facções políticas do país.

Benomar tentará ajudar a resolver o conflito que levou, na terça-feira (20) à tomada do palácio presidencial pela milícia xiita Ansaruallah, após combates em que morreram 35 pessoas e 94 ficaram feridas. Ontem à noite, foi anunciado acordo em que os milicianos se comprometiam a deixar o palácio presidencial e todos os imóveis ao redor da residência dele, mas hoje continuavam no local.

As milícias xiitas, também chamadas hutis, prometeram igualmente retirar-se área da residência do primeiro-ministro, Khaled Bahah, e, principalmente, libertar o chefe de gabinete do presidente, Ahmed Awad bem Mubarak, sequestrado sábado (17). Em troca, o presidente Hadi permitiria que o projeto de Constituição, ao qual os Hutis se opõem, fosse alterado.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com