Marcos Valério pediu 200 milhões de reais para não revelar corrupção no governo brasileiro, disse Veja

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de julho de 2005

Brasil — A matéria de capa da revista brasileira Veja desta semana afirma que o empresário brasileiro Marcos Valério, suspeito de ser operador do suposto mensalão, fez uma chantagem com o governo brasileiro. Ele teria pedido a liberação de R$ 200 milhões (cerca de 69 milhões de Euros ou 84 milhões de dólares) para não revelar informações comprometedoras sobre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo a revista Valério disse num telefonema em 9 de julho para o deputado João Paulo Cunha (PT): "Vocês vão se ferrar. Avisa ao barbudo que tenho bala contra ele". Valério teria dito que caso não recebesse nenhuma ajuda iria contar tudo o que sabe em troca de uma redução na sua pena.

A reportagem diz que Valério teria ameaçado citar nomes de empresas que doaram dinheiro não-declarado para o PT (caixa 2) além de denunciar os ministros do PMDB recém-empossados por Lula: Hélio Costa (Ministro das Comunicações) e Saraiva Felipe (Ministro da Saúde), a alegar que eles usaram suas empresas para lavar dinheiro sujo para suas respectivas campanhas políticas.

O Partido dos Trabalhadores diz em seu website que todas as denúncias devem ser investigadas e que os culpados devem ser punidos.

Fontes

Página Externa (sujeita a mudanças)