Mapeamento de áreas de risco no Rio vai demorar pelo menos três meses para ficar pronto

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agência Brasil

21 de abril de 2010

Amazônia
Outras notícias sobre o meio-ambiente


Rio de Janeiro - O mapeamento das áreas de risco de deslizamentos de encostas do município do Rio de Janeiro vai demorar pelo menos três meses para ficar pronto, disse hoje (21) o prefeito Eduardo Paes. O trabalho começou a ser realizado pela empresa de Geotecnia Municipal (Geo Rio), depois das chuvas que mataram pelo menos 68 pessoas na cidade, há duas semanas.

O objetivo do levantamento das áreas de risco é identificar os locais de deslizamento de encostas que coloquem em risco a vida dos moradores. Com o mapeamento, será possível saber os locais onde serão necessários realizar obras de contenção e remover as famílias.

Vários projetos habitacionais estão sendo executados para receber as pessoas removidas dessas regiões. Segundo Paes, elas serão realocadas, sempre que possível, em áreas próximas de suas antigas moradias.

“Nosso objetivo é salvar vidas. Salvar vidas significa tirar as pessoas de áreas de risco, mas fazer o reassentamento com dignidade, como estamos fazendo, com empreendimentos habitacionais e sem jogar as pessoas ‘onde o vento faz a curva’. Queremos colocá-las o máximo possível perto de suas casas, em áreas infraestruturadas”, disse.

Na semana passada, a prefeitura carioca anunciou que, mesmo antes do levantamento da Geo Rio, pelo menos 3.700 famílias seriam retiradas de áreas de risco, em caráter emergencial, e receberiam o aluguel social até que possam ser definitivamente reassentadas em outros locais.


Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati