Manter brasileiros detidos e sem comunicação é "abuso", comenta presidente da Câmara dos deputados do Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

10 de março de 2008

Manter brasileiros detidos e sem comunicação com familiares e autoridades brasileiras, como vem acontecendo com os brasileiros que são impedidos de entrar na Espanha, é um "abuso", afirmou hoje (10) o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Na última semana cerca de 30 brasileiros foram impedidos de entrar na Espanha por não cumprir as condições mínimas exigidas a pelo país para entrada de estrangeiros, como contar com 60 euros para cada dia de permanência.

Para Chinaglia, mesmo que os brasileiros não estivessem cumprindo as exigências para entrada de estrangeiros no país, eles não deviam ser maltratados como foi relatado.

"Manter várias horas presas pessoas, sem acesso sequer a água, sem falar com os familiares e com as autoridades brasileiras, isso é de um abuso inaceitável”, comentou o deputado. “Mesmo quando há ilegalidade, que se dê o tratamento legal segundo normas internacionais e não com atitude que lembra a Espanha que invadia nas épocas do descobrimento e destruía culturas. Acho que eles devem entender que essa época passou.”

O presidente da Câmara também disse que a "onda da expulsão de brasileiros" pelas autoridades espanholas se deveu à disputa eleitoral no país, mas que isso não significa que os espanhóis devem jogar "para os brasileiros e, possivelmente para outros povos, a responsabilidade pelos problemas internos deles”. E concluiu: “Acho que eles tem que procurar cuidar das feridas deles e não descontar em cima dos brasileiros”.

Chinaglia também disse que a possibilidade de fazer um convite ao embaixador da Espanha no Brasil, Ricardo Peidró, para explicar sobre repatriações de brasileiros na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, é uma forma de "buscar esclarecimentos". Para o convite ser feito, é preciso que a comissão aprove um requerimento convocando Peidró a dar explicações sobre o assunto.

Um debate sobre a situação dos brasileiros impedidos de entrar na Espanha está marcado para quarta-feira (12) na comissão. Ainda não há definição sobre a ida do embaixador da Espanha à Câmara.


Fontes