Manifestantes pró-Zelaya são dispersados em frente à Embaixada do Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aristóteles
Outras notícias sobre política


Agência Brasil

22 de setembro de 2009

Manifestantes favoráveis ao presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, que estavam do lado de fora da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, foram retirados hoje (22) do local pelas forças de segurança hondurenhas com gás lacrimogêneo e balas de borracha, segundo informações da BBC Brasil. Zelaya está desde ontem (21) abrigado na embaixada brasileira.

De acordo com testemunhas ouvidas pela BBC Brasil, por volta das 8h30 em Brasília (5h30 em Honduras), homens da polícia e do Exército começaram a dispersar os manifestantes e várias pessoas ficaram feridas. Outra testemunha disse que apesar de a polícia ter dispersado os manifestantes, alguns grupos ainda se encontram na região da embaixada. Há boatos não confirmados de que uma pessoa foi morta. Policiais e militares ainda permanecem na região.

O Ministério das Relações Exteriores informou que não houve lançamento de bombas ou invasão à embaixada brasileira. A luz, a água e o telefone foram cortados e a embaixada funciona com um gerador a óleo diesel. Os funcionários receberam orientação para ficar em casa. Por causa da situação delicada, foi pedido apoio à Embaixada dos Estados Unidos em Honduras para segurança, além de óleo diesel para manter o gerador funcionando. O ministério informou ainda que há 70 pessoas na Embaixada do Brasil junto com Zelaya.

Simpatizantes do presidente deposto começaram a se reunir ontem (21) nas proximidades da embaixada, contrariando o toque de recolher imposto pelo governo hondurenho, que começou às 19h (16h em Honduras) e termina às 21h de hoje (18h em Honduras).


Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati