Malásia prende mulher suspeita de assassinato na Coréia do Norte

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de fevereiro de 2017

Kim Jung-Nam, morto na segunda feira, é meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-un.

A polícia da Malásia prendeu uma mulher que carregava documentos de viagem vietnamitas, ela é suspeita de envolvimento no assassinato do meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-un.

Doan Thi Huong, de 28 anos, foi presa na manhã de quarta-feira no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, de acordo com uma declaração do inspetor da polícia da Malásia, Pol Gen Khalid Bin Abu Bakar. A suspeita foi positivamente identificada a partir de imagens de circuito fechado de televisão.

Mais cedo na quarta-feira, uma legisladora sul-coreana disse que duas mulheres asiáticas se aproximaram de Kim Jong-nam no aeroporto na segunda-feira e mais tarde fugiram em um táxi. As autoridades sul-coreanas acreditam que ele foi envenenado com uma agulha ou com um spray, disse Lee Cheol-woo, presidente do comitê de inteligência do parlamento da Coréia do Sul.

Funcionários norte-coreanos passaram horas na quarta-feira tentando convencer a Malásia de não realizar uma autópsia em Kim Jong Nam, disseram três fontes do governo malaio. As autoridades da Malásia recusaram o pedido, acrescentaram as fontes, embora nenhuma decisão tenha sido tomada sobre se o corpo será eventualmente entregue à Coréia do Norte

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati