Malásia prende mulher suspeita de assassinato na Coréia do Norte

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

16 de fevereiro de 2017

Kim Jung-Nam, morto na segunda feira, é meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-un.

A polícia da Malásia prendeu uma mulher que carregava documentos de viagem vietnamitas, ela é suspeita de envolvimento no assassinato do meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-un.

Doan Thi Huong, de 28 anos, foi presa na manhã de quarta-feira no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, de acordo com uma declaração do inspetor da polícia da Malásia, Pol Gen Khalid Bin Abu Bakar. A suspeita foi positivamente identificada a partir de imagens de circuito fechado de televisão.

Mais cedo na quarta-feira, uma legisladora sul-coreana disse que duas mulheres asiáticas se aproximaram de Kim Jong-nam no aeroporto na segunda-feira e mais tarde fugiram em um táxi. As autoridades sul-coreanas acreditam que ele foi envenenado com uma agulha ou com um spray, disse Lee Cheol-woo, presidente do comitê de inteligência do parlamento da Coréia do Sul.

Funcionários norte-coreanos passaram horas na quarta-feira tentando convencer a Malásia de não realizar uma autópsia em Kim Jong Nam, disseram três fontes do governo malaio. As autoridades da Malásia recusaram o pedido, acrescentaram as fontes, embora nenhuma decisão tenha sido tomada sobre se o corpo será eventualmente entregue à Coréia do Norte

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati