Maiores operadoras de TV paga no México deixam de transmitir a TV Azteca

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


15 de fevereiro de 2012

Três das maiores operadores de televisão a cabo do México, Cablecom, Cablemas, Cablevision de México, pelo menos parcialmente controladas pelo consórcio Televisa, haviam deixado de transmitir os sinais de dois canais pertencentes à emissora nacional de TV Azteca, Azteca 13 e Azteca 7, afetando a um estimado de mais de quatro milhões de suscriptores mexicanos (equivalente aos "assinantes" no país).

As três companhias haviam cancelado os conteúdos da Azteca por disputas de litígios; pois a emissora estava começando a cobrar seu conteúdo, que costumava ser gratuito. Os diretores das operadoras haviam declarado similarmente que não desejam aumentar os encargos faturados aos seus clientes a mudar seguindo a oferecer TV Azteca, coisa que nas palavras de Telecable, do Grupo Hevi, “agregan nulo valor a nuestros clientes” (“agregam nulo valor a nossos clientes”). Por sua parte, Azteca ainda não havia declarado a sua postura diante o bloqueio.

TV Azteca representa a única concorrência de Televisa como emissora de conteúdos televisivos a nível nacional[nota 1] transmite as partidas de futebol de equipes como Cruz Azul e Monarcas Morelia e atrai os 30% (por cento) da audiência nacional entre seus noticiários, tele-novelas, séries e animações, contra os 70 por cento da Televisa.

Nota[editar]

  1. O trecho "a nível nacional" se refere sobre emissoras de TV captadas gratuitamente em VHF e UHF. O significado tem diferenças no Brasil e em Portugal: No Brasil, o termo é equivalente à "TV aberta" e em Portugal, o termo é equivalente ao "Generalista".

Fontes[editar]