Linux no desktop: utilizadores alegam falta de suporte para aplicativos não livres

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de dezembro de 2005

O Laboratório de Desenvolvimento de Código Aberto (Open Source Development Lab) resolveu identificar quais são as dificuldades técnicas e as barreiras sociais para a adoção do sistema operativo GNU/Linux como ambiente desktop.

Uma pesquisa feita em outubro recolheu 3300 respostas dos utilizadores. A principal reclamação apontada na pesquisa foi a falta de suporte para aplicativos e utilitários não-livres para usuário final. Entre os principais aplicativos sem suporte apontados pelos entrevistados estão os programas Adobe Photoshop, Adobe PageMaker, AutoCAD da Autodesk e o Quicken da Intuit.

O relatório da OSDL concluiu que o GNU/Linux deveria ser capaz de executar todas aplicações MS Windows facilmente e com total funcionalidade. O relatório ainda acrescentou que a instalação deve ser tão fácil quanto executar um programa num Apple Macintosh ou num compatível IBM PC.

Os entrevistados disseram que o processo de instalar e gerenciar novos dispositivos periféricos deve ser simplificado.

Eles disseram que a interface com o utilizador deve ser melhorada a fim de que ele se sinta confortável, estimulando assim, a adoção do software. Algumas pessoas sugeriram que a interface do GNU/Linux deveria ser mais parecida com a do Apple Macintosh.

Fontes