Líder religioso do Estado Islâmico morre durante bombardeio dos EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Logotipo do Estado Islâmico

30 de julho de 2017

Agência Brasil

O líder religioso do grupo extremista Estado Islâmico no Afeganistão, xeque Ziaulah, morreu no dia 11 de julho, junto com outros três líderes da organização terrorista, em um bombardeio feito pelos Estados Unidos na província de Kunar, no leste do Afeganistão. A informação foi divulgada somente neste domingo.

"Confirmamos por meio deste comunicado que os quatro líderes do EI-Khorasan (como a filial do grupo terrorista é chamada no Afeganistão) eram xeque Ziaulah, emir religioso, o professor Hubaib, comandante no Vale de Watahpur, Haji Shirullah, comandante do EI-K e ex-comandante do Hezb-e-Islami, e Asadulah, membro do conselho do EI-K", disse o escritório de comunicação das tropas americanas no Afeganistão.

De acordo com comunicado, Asadulah era muito "próximo" do chefe supremo do grupo terrorista no Afeganistão, Abu Sayid, que também morreu no bombardeio feito pelas tropas americanas.

O Estado Islâmico tinha escolhido Abu Sayid como emir após tropas americanas e afegãs terem matado seus dois antecessores, Hafiz Sayed Khan e Abdul Hasbi, que foram mortos em julho de 2016 e em abril deste ano.

Os Estados Unidos estabeleceram como objetivo derrotar totalmente o Estado Islâmico no Afeganistão antes do fim de 2017. E, nesse contexto, lançou em junho desse ano contra um dos alvos do grupo a "mãe de todas as bombas", a maior de seu arsenal convencional.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati