Kamala Harris alerta migrantes que buscam cruzar a fronteira dos EUA irregularmente: "Não venha"

8 de junho de 2021

link=mailto:?subject=Kamala%20Harris%20alerta%20migrantes%20que%20buscam%20cruzar%20a%20fronteira%20dos%20EUA%20irregularmente:%20"Não%20venha"%20–%20Wikinotícias&body=Kamala%20Harris%20alerta%20migrantes%20que%20buscam%20cruzar%20a%20fronteira%20dos%20EUA%20irregularmente:%20"Não%20venha":%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Kamala_Harris_alerta_migrantes_que_buscam_cruzar_a_fronteira_dos_EUA_irregularmente:_%22N%C3%A3o_venha%22%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook link=https://twitter.com/intent/tweet?text=Kamala+Harris+alerta+migrantes+que+buscam+cruzar+a+fronteira+dos+EUA+irregularmente:+"Não+venha"&url=https://pt.wikinews.org?curid=73135 WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject=Kamala%20Harris%20alerta%20migrantes%20que%20buscam%20cruzar%20a%20fronteira%20dos%20EUA%20irregularmente:%20"Não%20venha"%20–%20Wikinotícias&body=Kamala%20Harris%20alerta%20migrantes%20que%20buscam%20cruzar%20a%20fronteira%20dos%20EUA%20irregularmente:%20"Não%20venha":%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Kamala_Harris_alerta_migrantes_que_buscam_cruzar_a_fronteira_dos_EUA_irregularmente:_%22N%C3%A3o_venha%22%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, disse na segunda-feira durante sua viagem à Guatemala que os Estados Unidos buscam "desencorajar a migração ilegal" pedindo aos migrantes que "não venham" para a fronteira mexicana.

Em entrevista coletiva conjunta com o presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, Harris repetiu a mensagem do governo Biden a respeito da situação na fronteira dos Estados Unidos: "Não venham". “Vamos desestimular a migração ilegal (…) se eles vierem para a nossa fronteira serão mandados de volta”.

“A maioria das pessoas não quer deixar o lugar onde cresceram, o lugar onde oraram, o lugar onde falam sua língua, sua cultura é familiar”, disse Harris durante encontro com o presidente Alejandro Giammattei, na capital do país centro-americano.

Harris culpou a falta de oportunidade e a insegurança como as principais causas da migração irregular e anunciou que parte dos US$ 4 bilhões que o governo Biden destinará à região em quatro anos, serão usados ​​em iniciativas de investimento em mulheres e no desenvolvimento de empresas privadas.

Por sua vez, o presidente guatemalteco lançou novas e rigorosas medidas para enfrentar os contrabandistas de migrantes na América Central e no México, conhecidos como "coiotes".

Fontes[editar | editar código-fonte]