Irão proíbe presença da CNN, mas depois volta atrás e aceita pedido de desculpas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Localização do Irão.

17 de janeiro de 2006

Mediante um comunicado do Ministério da Cultura do Irão, o governo desse país retirou as credenciais dos jornalistas da cadeia de televisão dos EUA CNN.

"Tendo em conta as ações contrárias à ética profissional da CNN nos últimos anos e a deformação das declarações do Presidente da República em sua conferência de imprensa do sábado, as atividades do jornalista da CNN em Teherão cessarão e os jornalistas do canal não poderão voltar ao Irão", informou o comunicado do ministério.

O motivo da decisão, ao que parece, seria a má tradução de uma parte do discurso do Presidente Mahmoud Ahmadinejad pronunciado sábado passado (13). Durante a cobertura ao vivo, o tradutor do canal americano teria traduzido de forma esquivocada uma frase.

Durante o programa da CNN teria sido dito: "o uso de armas nucleares é um direito do Irão", mas que segundo a agência iraniana ISNA deveria ter sido traduzido como: "o Irão tem o direito de usar energia nuclear".

Segundo a Agência Reuters, o Irão aceitou os pedidos de desculpas da CNN e suspendeu a proibição nesta terça-feira (17).

Fontes