Indicado por Biden para o Hemisfério Ocidental aposta na manutenção de sanções contra Maduro

19 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O nomeado do presidente Biden para subsecretário de Estado para o Hemisfério Ocidental, Brian Nichols, disse na quarta-feira em sua audiência de confirmação perante o Comitê de Relações Exteriores do Senado que os Estados Unidos devem manter pressões econômicas sobre o governo de Nicolás Maduro na Venezuela.

"Acho que temos que manter a pressão econômica para negociar com um governo que mostrou que usará táticas retardadoras para impedir o progresso em direção a eleições livres e justas", disse Nichols em seu discurso de abertura em uma sessão presidida pelo representante democrata para New Jersey, Bob Menendez.

O Embaixador Nichols é um diplomata de carreira que começou seu serviço como o mais alto representante dos Estados Unidos no Peru em 1989 e também ocupou outros cargos na Colômbia, El Salvador e México.

Nichols está comprometido com a cautela ao lidar com as relações bilaterais com a Venezuela e ressaltou que a pressão sobre Maduro, disse ele, não permitiu a libertação de presos políticos ou "uma imprensa livre".

Na rodada de perguntas, ele foi questionado se a recente criação de um novo conselho eleitoral na Venezuela e as rodadas de negociações que o presidente Maduro tem mantido com setores da oposição não seriam uma forma de os Estados Unidos aliviarem um pouco mais. o sofrimento da Venezuela. Nichols explicou que o governo Biden mantém as relações com a Venezuela "sob revisão".

Fontes