Homem fotografado no escritório de Pelosi é condenado por invadir Capitólio

24 de janeiro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um homem que posou para fotos com os pés sobre a mesa da então presidente da Câmara, Nancy Pelosi, durante a invasão do Capitólio de 6 de janeiro de 2021, foi condenado por todas as oito acusações.

Um júri em Washington condenou na segunda-feira Richard Barnett por acusações que incluem desordem civil, interferência com policiais e obstrução de um processo oficial do governo.

Fotografias de Barnett, que é do estado de Arkansas, no sul, estavam entre algumas das imagens memoráveis ​​do dia em que o Congresso se reuniu para certificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de 3 de novembro de 2020.

Enquanto estava no escritório de Pelosi, Barnett deixou um bilhete para a congressista que incluía palavrões. Ele também foi condenado por roubo por pegar um envelope, além de esconder uma arma perigosa.

Após o veredicto, Barnett disse a repórteres do lado de fora do tribunal que sua condenação foi uma “injustiça” e disse que apelaria. Ele citou a decisão do juiz de rejeitar seu pedido de transferir o julgamento de Washington para o Arkansas.

Os advogados de Barnett argumentaram que seu cliente não sabia que o Congresso estava certificando a vitória de Biden no dia do motim e disseram que ele foi empurrado para dentro do Capitólio pela massa de pessoas.

Os promotores acusaram Barnett de mentir repetidamente no banco das testemunhas e disseram que ele tinha um histórico de participar de manifestações políticas com armas.

Fontes[editar | editar código-fonte]