Harry e Meghan anunciam que não voltarão a trabalhar para a Família Real; é o fim da Transição da Primavera

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

19 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Chegou hoje ao fim a Spring Transition (Transição da Primavera; saiba mais aqui), período entre março de 2020 e março de 2021 dado pela Rainha Elizabeth II a seu neto Príncipe Harry e à esposa deste, Meghan, para que ambos decidissem se voltariam ou não a fazer parte, como membros ativos, da Família Real britânica. A iniciativa de dar o assunto por encerrado antecipadamente, ao que tudo indica, partiu da Rainha, que parece ter pedido a eles que confirmassem ou não sua saída, e veio apenas alguns dias depois da imprensa noticiar que o casal será entrevistado pela apresentadora Oprah Winfrey no início de março.

É incomum que membros da realeza participem deste tipo de programa, como se manifestem politicamente, regra que também já foi quebrada por Meghan meses atrás, durante a campanha da Eleição presidencial nos Estados Unidos em 2020. Especialistas em realeza já apontavam a entrevista como a possível gota d'água para o fim definitivo da Transição.

A Casa Real britânica fez o anúncio no website oficial e em suas redes sociais. O texto dizia que:

O Duque e a Duquesa de Sussex confirmaram a Sua Majestade, a Rainha, que não retornarão como membros ativos da Família Real.

Após conversas com o duque, a rainha escreveu confirmando que, ao se afastar do trabalho da família real, não é possível continuar com as responsabilidades e deveres inerentes a uma vida de serviço público. As nomeações militares honorárias e patrocínios reais detidos pelo Duque e a Duquesa serão, portanto, devolvidos a Sua Majestade, antes de serem redistribuídos entre os membros trabalhadores da Família Real.

Embora todos estejam tristes por sua decisão, o duque e a duquesa continuam sendo membros muito queridos da família.

A Spring Transition e o Megxit

A Transição foi oficialmente o final do Megxit, como ficou conhecida a decisão do casal de deixar de fazer parte, como membros senior, da Família Real e que foi anunciada em janeiro de 2021. No anúncio, Harry e Meghan comunicaram que passariam a morar uma parte do ano na América do Norte - moravam no Canadá então - e a atender apenas uma parte da agenda oficial.

A decisão, no entanto, não agradou à Rainha e a seus sucessores, seu filho Charles e seu neto William, e numa reunião entre Harry e o trio semanas depois, foi anunciado que o casal deixaria de fazer parte, completamente, da Família Real, que não poderia mais usar o título de Altezas Reais e que Harry não poderia mais usar suas insígnias militares, dadas a ele como honrarias pela Rainha, oficialmente a Chefe das Forças Armadas britânicas.

No entanto, com o comunicado oficial, a Rainha também anunciou a Transição da Primavera, ou seja, um período de cerca de um ano para que o casal pensasse melhor sobre sua decisão e pudesse, eventualmente, voltar atrás.

Com a negativa anunciada hoje, Harry perde suas insígnias - fará uma devolução à Rainha, conforme o comunicado - e ambos deixarão de ser patronos de diversas organizações ligadas à Casa Real.

Duque e Duquesa de Sussex

Conforme o comunicado, que se refere à Harry e Meghan como o Duque e a Duquesa de Sussex, o casal manterá estes títulos, o que já era esperado, já que ambos continuam sendo parte da Família Real, se bem que não como membros ativos. Harry, além disto, é filho do futuro rei e mantém seu lugar na linha de sucessão ao trono, podendo, muito eventualmente, se tornar Rei da Inglaterra.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit