Governo jordaniano desconhece que patrulha israelense tenha sido atacada por tiros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de janeiro de 2009

Uma patrulha israelense foi atingida por tiros hoje (13), a partir do território da Jordânia, num ponto de passagem ao sul de Israel, Yitzhak Rabin, segundo informações da agência portuguesa Lusa. O governo jordaniano afirmou desconhecer os disparos desta manhã.

Além disso, autoridades do Líbano anunciaram ontem (12) que prenderam, no domingo (10), cinco palestinos e um jordaniano, acusados de serem os responsáveis pelo ataque contra o norte de Israel, com foguetes Katyushas, na semana passada. De acordo com informações da BBC Brasil, as forças de segurança negaram, porém, que os presos sejam membros do grupo palestino Hamas.

O governo libanês informou que recebeu um relatório das forças de paz da Organização das Nações Unidas no Líbano (Unifil), segundo o qual, os militantes responsáveis pelos disparos dos foguetes tinham “um alto nível de profissionalismo”.

Na sexta-feira (9), tropas do exército libanês e da Unifil encontraram caixas de foguetes Katyusha e de outros armamentos nas proximidades dos vialarejos de Kfar Shouba e Kfar Hammam, perto da fronteira com Israel. Junto com o material havia um lançador de foguetes. Em comunicado oficial, a Unifil disse que encontrou armas e dois abrigos que provavelmente eram da guerra de 2006.

Fontes