Franceses que moram no Brasil se antecipam aos eleitores da França e escolhem hoje presidente

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

5 de maio de 2012

Brasil


Brasília – Um dia antes do segundo turno das eleições presidenciais da França, que ocorrem amanhã (6), aproximadamente 15 mil franceses que moram no Brasil estão aptos hoje (5) para escolher o novo presidente da República. A votação ocorre das 8h às 18h nos consulados em Brasília, São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os eleitores escolherão entre o presidente da França, Nicolas Sarkozy, que tenta a reeleição, e o socialista François Hollande. O sistema político é o semipresidencialista – com presidente da República, que cumpre mandato de cinco anos, e o primeiro-ministro (que é nomeado pelo presidente). Atualmente o primeiro-ministro é François Fillon.

No último dia 22, ocorreu o primeiro turno, quando somente 28,3% dos eleitores franceses cadastrados no Brasil votaram, um total de 4.217 pessoas. Os eleitores devem levar apenas a identidade francesa. O voto na França não é obrigatório. Dos cerca de 65,4 milhões de habitantes da França, aproximadamente 40 milhões se inscreveram para votar nestas eleições.

A disputa eleitoral na França polarizou os eleitores entre os conservadores, que tendem a votar em Sarkozy, e os mais liberais, que deverão apoiar Hollande. No promeiro turno, o socialista saiu na frente com 28,6%, enquanto Sarkozy obteve 27,06% de votos.

Nos comícios, os candidatos se concentraram em alguns temas que chamam a atenção dos eleitores, como o risco de desemprego, uma das consequências da crise econômica mundial, o aumento do rigor no tratamento dispensado aos imigrantes, principalmente os muçulmanos, e um plano de contenção de gastos para a França.

A expectativa é que a apuração dos votos comece às 20h de Paris (15h de Brasília). O vitorioso deve tomar posse no próximo dia 14. Em seguida, ocorrem as eleições legislativas – em duas etapas: 10 e 17 de junho.


Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati