France 24 e RFI dizem que Mali os baniu para sempre

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

28 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A junta governante no Mali baniu definitivamente as emissoras francesas RFI e France 24 depois de alegar que o exército cometeu abusos, disseram os canais de rádio e televisão na quarta-feira.

A France Medias Monde, empresa controladora estatal da RFI e da France 24, disse que recebeu uma notificação durante o dia da autoridade de comunicação do Mali.

“A France Medias Monde contesta veementemente a decisão definitiva de suspensão”, disse a empresa em comunicado.

Ela chamou a medida de “infundada e arbitrária”, acrescentando que usaria todos os meios possíveis de recurso para reverter a decisão.

O governo francês chamou a suspensão temporária dos canais de mídia franceses em 17 de março de um grave ataque à liberdade de imprensa.

A RFI (Radio France International) e a France 24 cobrem extensivamente as notícias africanas e têm muitos seguidores na ex-colônia francesa.

A proibição de transmissão ocorre depois que as relações diplomáticas entre o Mali e sua antiga potência colonial, a França, atingiram seu ponto mais baixo em anos em meio a disputas sobre democracia e a suposta presença de paramilitares ligados à Rússia no país.

Mali expulsou o embaixador francês em janeiro.

A junta, que assumiu o poder em agosto de 2020, disse que houve “acusações falsas” em um relatório em meados de março, no qual a RFI transmitiu comentários de supostas vítimas de abuso do exército e do obscuro grupo russo de segurança privada Wagner.

A junta do Mali também acusou a Human Rights Watch (HRW) e Michelle Bachelet, chefe de direitos humanos da ONU, de fazer falsas alegações contra o governo.

No mês passado, Paris anunciou a retirada iminente de milhares de soldados posicionados no Mali sob a missão anti-jihadista da França no Sahel.

Notícias relacionadas

Fontes