Forças de Defesa de Israel acusam Irã e Síria de fornecer ajuda militar para o Hizbollah

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de julho de 2006

As Forças de Defesa de Israel disseram que na noite passada interceptaram um carregamento de mísseis vindo da Síria. Os israelenses também disseram que centenas de iranianos da Guarda Revolucionária do Irã se juntaram às forças do Hizbollah nos últimos dias.

O general israelense Gadi Eisenkot disse durante uma coletiva para a imprensa que entre o material apreendido pelos soldados israelenses numa patrulha estão foguetes de 220mm parecidos com aqueles que atigiram a estação de trem de Haifa na segunda-feira.

Disse o general: "Esses são foguetes que pertencem ao exército sírio. Você não é capaz de encontrá-los no mercado de Damasco, e o governo da Síria é responsável por este contrabando". O general todavia adiantou que suas forças ainda não estão operando diretamente contra a Síria ou o exército libanês.

Segundo um grupo de estudo de atividades terroristas israelense, unidades da Guarda Revolucionária do Irã estão ativas no Líbano. Um diplomata árabe cuja identidade não foi identificada disse que o líder do Hizbollah, Hassan Nasrallah, é "totalmente serviente ao Irã".

Os iranianos têm ainda um míssil guiado por radar tipo C-802, adquirido da República Popular da China. De acordo com os israelenses, um míssil parecido teria atingido um navio da marinha na sexta-feira (14) e matado 4 tripulantes.

Apesar de publicamente elogiar as ações do Hizbollah, o governo iraniano diz que não oferece ajuda militar para o grupo.

Ver também


Fontes