Folha de São Paulo: Banco estatal recebeu pressões para favorecer mídia aliada do PSDB

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de maio de 2006

Brasil

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, assinada pelo jornalista Frederico Vasconcelos, durante a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB) no Governo de São Paulo, houve pressões por parte do Governo para que o Banco Nossa Caixa, do estado, liberasse verbas de publicidade para veículos de comunicação que apresentassem matérias positivas sobre candidatos do PSDB, partido político do então governador.

A reportagem cita o "O Diário", de Barretos, como um suposto beneficiário. Numa de suas reportagens o jornal deu destaque para a visita do Presidente do PSDB do estado, Antonio Carlos Pannunzio, para estimular candidaturas do partido na região.

Segundo Vasconcelos, o acerto para esta cobertura teria sido feito através de e-mails trocados entre as seguintes pessoas: o presidente da Contexto Propaganda, Saint'Clair de Vasconcelos, o então assessor de Comunicação do governo Geraldo Alckmin, Roger Ferreira, e o então gerente de Marketing da Nossa Caixa, Jaime de Castro Júnior.

Geraldo Alckmin foi governador do estado de São Paulo e é candidato à sucessão de Lula. Denúncias de que teriam ocorrido irregularidades no Banco Nossa Caixa começaram a ser veiculadas pela Folha de S. Paulo nas semanas seguintes depois do anúncio da sua candidatura para a Presidência da República, há poucos meses.

Alckmin diz as denúncias são "factóides" criados por integrantes do Partido dos Trabalhadores e alega que quando ele foi governador apurou e puniu os responsáveis por denúncias de irregularidades contra a Nossa Caixa.

Fontes