Feriado da Independência tem 97 mortes e mais de 400 flagrantes por embriaguez

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

8 de setembro de 2009

Brasil

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 97 mortes e 436 flagrantes por embriaguez em motoristas durante o feriado de 7 de setembro em todo o país, de acordo com balanço divulgado hoje (8). Mais de 10 mil motoristas foram submetidos ao teste de alcoolemia (bafômetro) e feitas 229 prisões. Somente no domingo, 150 motoristas foram autuados por dirigir depois de ingerir bebidas alcoólicas.

Minas Gerais registrou maior número absoluto de ocorrências, com 480 acidentes, 24 mortes e 77 feridos. Os outros estados com mais acidentes foram o Paraná (278), Santa Catarina (251), o Rio de janeiro (204) e o Rio Grande do Sul (157). A Bahia teve 11 mortes, seguida do Paraná (nove), do Rio de janeiro (oito) e de Santa Catarina e Pernambuco (empatadas, com sete mortes cada).

A Operação Independência foi realizada entre zero hora de sexta-feira e 24h de segunda-feira (07) nas 27 unidades da Federação. Foram feitos 2.329 boletins de ocorrência e registrados 1.412 acidentes sem vítima, 70 acidentes com mortes e 1.487 feridos que receberam socorro da PRF.

De acordo com levantamento realizado pela PRF em todo Brasil, o tempo bom na maior parte do país favoreceu as viagens terrestres. O primeiro final de semana do semestre foi muito procurado para deslocamentos de curta e média distância, por coincidir com a semana de pagamento de muitos trabalhadores brasileiros, segundo a PRF.

Em 2008 não houve operação especial porque o feriado de 7 de setembro caiu em um domingo. No feriado de 1º de maio deste ano, a PRF realizou operação entre quinta-feira (30) e domingo (3) e registrou 1.773 acidentes, 80 mortes e 1.095 feridos. Na Semana Santa, entre 9 (quinta-feira) e 12 (domingo) de abril , ocorreram 1.873 acidentes, com 85 mortos e 1.144 feridos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati