Exército da Síria rompe cerco que Estado Islâmico mantinha há 3 anos a base militar de Deir ez-Zor

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de setembro de 2017

A agência oficial de notícias Sana informou que tropas e milicianos aliados do exército sírio haviam se juntado às forças da base da Brigada 137 nos arredores da cidade de Deir ez-Zor.

Estima-se que 93.000 civis estejam presos em um enclave na margem oeste do rio Eufrates desde 2015. Eles dependem de voos de socorro militar e quedas de ajuda aérea da ONU. A província circundante de Deir al-Zour é a última grande fortaleza do EI na Síria.

Raqqa, a capital de fato do "califado" proclamado pelo grupo jihadista três anos atrás, está sob cerco de uma aliança de combatentes curdos e árabes, apoiada pelos EUA.

E no vizinho Iraque, forças do governo expulsaram recentemente militantes do EI das cidades de Mosul e Tal Afar, deixando-os com apenas dois pontos de apoio no país.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com