Estados têm 15 dias para sugerir mudanças no programa de inovação do ensino médio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

9 de setembro de 2009

Brasil


As secretarias estaduais de Educação que quiserem participar da elaboração da portaria que definirá as regras para o programa Ensino Médio Inovador, do Ministério da Educação (MEC), tem 15 dias para enviar suas sugestões. O projeto pretende mudar a organização curricular e das escolas de ensino médio público do Brasil. Em princípio, 100 escolas que apresentarem propostas de inovação receberão financiamento do ministério.

O prazo de consulta foi aberto hoje (9), após encontro do ministro da Educação, Fernando Haddad, com os secretários estaduais, no Rio de janeiro. O projeto foi aprovado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) em agosto e a ideia é que comece a funcionar já em 2010. Após a publicação da portaria, que deve ocorrer logo que termine o prazo para o envio de colaborações dos estados, as secretarias terão dois meses para apresentar seus planos de ações pedagógicas (PAP).

O ministério traçou algumas diretrizes que devem constar nos projetos de inovação. Entre elas está a ampliação da carga horária de 2,4 mil para 3 mil horas/ano e uma reforma organizacional do currículo. O atual modelo da grade curricular, dividido em 12 disciplinas tradicionais, será reorganizado em quatro eixos mais amplos (trabalho, ciência, tecnologia e cultura) para incentivar a interdisciplinariedade. O documento, que contém essas orientações está disponível, no site do MEC.

O PAP deve trazer uma análise da situação das escolas, plano de trabalho, programa orçamentário, números de escolas e de estudantes previstos para participar da experiência. Também será necessário estabelecer metas a serem alcanças, como a redução das taxas de reprovação e evasão.

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com