Especialistas temem que o conflito na Venezuela se intensifique após a morte do guerrilheiro Santrich

19 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A suposta morte do líder guerrilheiro colombiano Jesús Santrich nas montanhas venezuelanas de Perijá aumenta o risco de escalada dos conflitos armados internos no país sul-americano, alertam especialistas em segurança e crime organizado.

Um comunicado do grupo dissidente FARC confirmou as versões que circularam sobre a morte violenta de Santrich em território venezuelano, na tarde de segunda-feira, como havia apontado o governo colombiano.

Esta versão acusa "mercenários" ligados ao poder executivo de Iván Duque, em Bogotá, de emboscar, assassinar e arrancar o dedo mínimo como prova de sua morte na Serranía de Perijá. O Ministro do Interior colombiano, Daniel Palacios, classificou essas observações como "fantasiosas".

Jeremy McDermott, cofundador e codiretor do Insight Crime, centro de estudos do crime organizado na América Latina, assume a morte do segundo no comando das FARC-EP, sem descartar nenhuma das hipóteses sobre a autoria intelectual e material da morte de Santrich.

“O governo colombiano mostrou que está disposto a atuar em territórios vizinhos. É uma opção que temos que explorar”, comenta sobre a possível responsabilidade de Bogotá no evento.

Fontes