Saltar para o conteúdo

Depois do Brasil, governo da Argentina reconhece a existência do Estado palestino: diferenças entre revisões

m
BOT: Mudanças Triviais
[edição verificada][edição verificada]
m (Definiu os parâmetros de publicação de "Depois do Brasil, governo da Argentina reconhece a existência do Estado palestino": Política de proteção [Padrão: Actual, <stabilization-sel-short>: <stabilization-sel-short-1)
m (BOT: Mudanças Triviais)
Timernan também disse que o {{W|Mercosul}} - formado pela Argentina, pelo Brasil, pelo {{W|Paraguai}} e pelo {{W|Uruguai}} - mantém relações de amizade e de cooperação com Israel, "que se refletiram no acordo de livre comércio firmado com aquele Estado”. O acordo com {{W|Israel}} foi o primeiro que se realizou com um país fora do bloco regional. A relação bilateral entre a Argentina e Israel tem se fortalecido com os diversos intercâmbios políticos e de cooperação econômica, comercial, cultural e científica. Segundo o chanceler, a Argentina ratifica sua posição sobre o direito de Israel de ser "reconhecido por todos e de viver em paz e segurança dentro de suas fronteiras".
 
Israel classificou como "lamentável" e "decepcionante" a decisão argentina, afirmou o porta-voz do ministério israelense das Relações Exteriores, Yigal Palmor. Segundo ele, "é uma declaração decepcionante que vai contra o espírito dos acordos entre Israel e os palestinos, e contra as negociações de paz".
 
{{opine}}
|data={{subst:#time:j}} de {{subst:lc:{{subst:#time:F}}}} de {{subst:#time:Y}}
}}-->
* {{fonte
|idioma=
|url=http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica-externa;jsessionid=F91C5C1998614B9073F2A826528DB145?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_56_groupId=19523&_56_articleId=1115907
|data=6 de dezembro de 2010
}}
* {{fonte
|idioma=
|url=http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE6B50K220101206
|data=6 de dezembro de 2010
}}
* {{fonte
|idioma=
|url=http://www1.folha.uol.com.br/mundo/841535-argentina-reconhece-estado-palestino-em-fronteiras-de-1967-israel-critica-medida.shtml
|data=6 de dezembro de 2010
}}
* {{fonte
|idioma=
|url=http://portugues.telam.com.ar/detalles.php?idnoticia=33