Saltar para o conteúdo

Portal:Desporto: diferenças entre revisões

4 863 bytes removidos ,  01h41min de 11 de setembro de 2006
Voltando para Revisão de 21:57, 7 Setembro 2006; Slade
(Voltando para Revisão de 21:57, 7 Setembro 2006; Slade)
<!-- ÚLTIMAS 10 NOTÍCIAS SOBRE DESPORTO -->
<div style="margin: 0; margin-right:5px; margin-bottom:10px; border: 1px solid #999999; background-color:#f4f4f4; align:right;padding: 0.3em 1em 0.7em 1em;">
== Notícias dos últimos dias sobre desporto ==
== Notícias dos últimos dias sobre desporto ==O Cruzeiro foi a Caxias do Sul neste domingo e não conseguiu se reabilitar no Campeonato Brasileiro. A equipe foi derrotada pelo Juventude por 2 a 0 e somou sua oitava derrota na competição. Agora, na tabela do Brasileirão, a Raposa tem oito vitórias, oito derrotas e sete empates.
 
O time celeste, que ainda não conseguiu vencer fora de casa no segundo semestre - último triunfo fora de Belo Horizonte foi sobre o Fortaleza, em 03 de junho -, completou quatro jogos longe da vitória (três pelo Brasileiro e um pela Sul-Americana) e caiu ainda mais na tabela. O Cruzeiro agora é o nono colocado da Série A.
O jogo
 
O Cruzeiro entrou em campo com o time alterado em todos os setores e com cinco modificações em relação a última partida da equipe, diante do Santos, pela Sul-Americana. Sem vencer fora de casa há seis jogos - o último triunfo celeste fora de seus domínios foi sobre o Fortaleza, no primeiro semestre, no dia 03 de junho -, a Raposa apresentou uma formação mais ofensiva em Caxias do Sul.
 
A primeira iniciativa da partida foi celeste. Aos três minutos, o jovem volante Aldo fez boa jogada e avançou livre pela esquerda. O arremate foi de fora da área, mas a bola passou por cima do travessão de André. No início do jogo, o Cruzeiro era bem melhor, criava boas oportunidades, mas pecava nas finalizações.
 
Mesmo atuando em casa, o Juventude arriscava pouco, mas obteve êxito antes da Raposa. Aos 14 minutos, numa das primeiras iniciativas gaúchas, a defesa celeste bobeou e Léo Silva cometeu pênalti, ao derrubar Fábio na área. Christian bateu no canto esquerdo e escreveu Juventude 1 a 0 no placar do Alfredo Jaconi.
 
Se antes da desvantagem o Cruzeiro já marcava forte presença no ataque, após o 1 a 0 dos gaúchos o time de Oswaldo de Oliveira aumentou o ritmo. Aos 20 minutos, Carlinhos Bala acionou Élson na grande área, mas o meia, que atuava improvisado na lateral-direita, não teve tempo de concluir. O goleiro André chegou antes e ficou com a bola.
 
Afobada em campo, a equipe celeste era lenta para recompor seu setor defensivo e abria espaços perigosos para o contra-ataque do Juventude.
 
Aos 33 minutos, Geovanni iniciou uma bela jogada cruzeirense, ao tocar de calcanhar para Júlio César. O lateral-esquerdo cruzou rasteiro para Élber, que conclui sem força, fácil para a defesa segura de André. Aos 42, foi a vez de Júlio César receber um cruzamento de Aldo, mas o lateral chutou muito mal, longe da meta gaúcha.
 
Sem conseguir transformar as boas chances criadas em gol, o Cruzeiro foi castigado mais uma vez, ainda na primeira etapa. Na última volta do relógio, num rápido contra-ataque, Marcel chegou até a linha de fundo e cruzou no primeiro pau, na medida para Christian subir livre e cabecear para a rede de Fábio. Juventude 2 a 0.
 
Segundo tempo
 
As duas equipes voltaram para a etapa complementar com as mesmas formações do primeiro tempo. Mesmo com a boa vantagem de 2 a 0, o Juventude voltou mais disposto que o Cruzeiro e mais presente no ataque. Aos dois minutos, Wellington partiu em velocidade pela esquerda e só foi contido por Léo Silva, com falta, perto da grande área. Logo depois, o volante, visivelmente sem ritmo de jogo, foi substituído por Michel.
 
Após o ímpeto inicial, os gaúchos diminuíram a velocidade e o jogo ficou mais igual na etapa complementar, com o Cruzeiro bem mais presente no ataque, após os dez minutos.
 
Aos 16 minutos, Oswaldo de Oliveira promoveu a segunda alteração na equipe, ao sacar Élber e colocar Diego no ataque. Um minuto depois, a Raposa criou boa chance para diminuir a vantagem gaúcha. Geovanni recebeu na área e chutou cruzado. André espalmou e a zaga colocou a bola para escanteio. Satisfeito com os 2 a 0 e já sem o mesmo gás do início da partida, o Juventude recuou em campo, e explorava apenas o contragolpe.
 
Aos 28 minutos, o goleiro André fez milagres seguidos em campo. Após um cruzamento da direita, Michel chutou três vezes seguidas, de frente para o camisa 1 do Juventude, quase na pequena área, mas André levou a melhor em todas elas.
 
A resposta gaúcha também foi muito perigosa. Num rápido contra-ataque, Marcel entrou na área com a bola dominada, mas Fábio saiu bem do gol e evitou que o Juventude ampliasse o placar.
 
Aos 34, Oswaldo de Oliveira queimou o último cartucho, ao sacar Aldo da equipe e colocar Kerlon em campo, mas já era tarde. No penúltimo minuto do jogo, os cruzeirenses ainda levariam um susto. Após uma cobrança de escanteio pela direita, Christian subiu sozinho para arrematar de cabeça, tirando tinta do travessão de Fábio. Final em Caxias, Juventude 2 a 0.
 
Na próxima quarta-feira, o Cruzeiro recebe o Santos, no Mineirão, pela Sul-Americana, e terá que reverter a vantagem do Peixe, que venceu o primeiro confronto por 1 a 0, no Pacaembu
 
<DynamicPageList>
category=Desporto
18 949

edições