Embaixador dos EUA na Sérvia: a Rússia foi longe demais dos valores ocidentais

3 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Em entrevista ao serviço sérvio da VOA, o embaixador dos EUA na Sérvia, Christopher Hill, exortou Belgrado a adotar uma postura mais ativa em apoio aos esforços dos EUA e da União Européia para combater à Rússia.

“Durante esta terrível guerra na Ucrânia, os Estados Unidos se aproximaram muito da União Europeia e, claro, estamos conversando com a Sérvia sobre isso e o que podemos fazer juntos para acabar com essa terrível guerra”, disse o embaixador.

Ao mesmo tempo, observou que os Estados Unidos gostariam de ver mais progressos no diálogo com Kosovo e ressaltou que a Sérvia dificilmente deveria contar com a ajuda de Moscou nesta questão.

“Olhe para a situação na Ucrânia e me diga, é possível dizer que a Sérvia pode pelo menos contar com a Rússia para alguma coisa?” disse Christopher Hill. “Estamos extremamente interessados em qual caminho tomará o governo sérvio, porque em 24 de fevereiro aconteceu um fato muito importante – a decisão da Rússia de invadir o território de seu vizinho e, francamente, começar a cometer atrocidades lá. Portanto, quando ouço falar de alguém apoiando a Rússia, não entendo como alguém pode apoiá-la.”

Christopher Hill instou a Sérvia a aderir às sanções contra a Rússia.

“Acho que a Sérvia não deveria olhar para a Rússia em correlação com Kosovo ou vice-versa, mas olhar para cada situação separadamente. A Rússia foi tão longe do que chamamos de decência internacional, tão longe dos valores ocidentais, que se você acha que a Rússia de alguma forma ajudará a resolver a questão de Kosovo, deve pensar novamente”, explicou o diplomata.

Questionado sobre as compras de armas da Sérvia da Rússia e da China, Hill disse que “a melhor solução para a Sérvia seria aderir à OTAN.”

“Acredito que a Sérvia entenderá que a defesa conjunta é a melhor solução”, resumiu Christopher Hill.

Fontes