EUA restringe uso de vacina J&J

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

6 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Os reguladores dos EUA limitaram na quinta-feira estritamente quem pode receber a vacina COVID-19 desenvolvida pela Johnson & Johnson devido ao risco persistente de coágulos sanguíneos raros.

A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA anunciou que a vacina deve ser administrada apenas a adultos que não podem receber outra ou solicitar especificamente a vacina J&J. Durante meses, as autoridades federais recomendaram que as pessoas tomassem as vacinas desenvolvidas pela Pfizer ou Moderna em vez da da J&J.

Dr. Peter Marks, chefe de imunização da FDA, disse que a agência decidiu restringir a vacina após reexaminar os dados sobre o risco de coágulos sanguíneos e concluir que eles só foram detectados em pessoas vacinadas com a J&J.

“Se houver uma alternativa que pareça ser tão eficaz na prevenção de resultados graves do COVID-19, preferiríamos que as pessoas a escolhessem”, disse Marks. “Mas tivemos o cuidado de dizer que – em comparação com nenhuma vacina – esta ainda é uma opção melhor”.

Se eles aparecerem, os coágulos aparecem nas primeiras duas semanas após receber a vacina, então ele acrescentou: “Se você tomou a vacina há seis meses, pode dormir tranquilamente esta noite sabendo que isso não é um problema”.

A FDA autorizou a vacina da J&J em fevereiro do ano passado para adultos com 18 anos ou mais.

Em dezembro, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças recomendaram priorizar a Pfizer e a Moderna em relação à J&J por causa de suas preocupações de segurança. Antes disso, as autoridades dos EUA haviam tratado as três vacinas de maneira semelhante, porque cada uma delas demonstrou oferecer forte proteção.

Mas estudos de acompanhamento mostraram consistentemente menos eficácia da vacina J&J. E embora os coágulos sanguíneos observados com J&J sejam raros, as autoridades dizem que eles ainda acontecem.

Cientistas federais identificaram 60 casos, incluindo nove que foram fatais, em meados de março. Esse é um caso de trombose para cada 3,23 milhões de doses da vacina J&J administradas, disse a FDA na quinta-feira.

Fontes