ET Bilú: criador de farsa da ufologia brasileira é homenageado por políticos no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de setembro de 2019

Brasil


Em agosto de 2019, o vereador Dr. Antonio Cruz do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e Dr. Wilson Sami do Movimento Democrático Brasileiro (1980) (MDB), indicaram e condecoraram Urandir Fernandes de Oliveira com o título de cidadão campo-grandense, por ter fundado a Associação Dakila Pesquisas.

O homenageado criou o ET Bilú, apontada como uma farsa da Ufologia Brasileira. Ele foi homenageado pela primeira vez na Assembleia de Legislativa do Mato Grosso do Sul e recebeu uma Moção de Congratulação das mãos dos deputados, em outubro de 2018. O evento foi devido as supostas pesquisas na Matemática, Física, Biologia, Geografia, Paleontologia e Astronomia. Porém, não foram apresentadas provas dos estudos.

A prefeitura de Jataí (Goiás) e a Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) divulgaram uma nota de repúdio. Em mais de um artigo, a Revista UFO chamou a atenção para a falta de credibilidade do homenageado. A IstoÉ entrevistou diversas pessoas que abandonaram os projetos de Urandir Fernandes de Oliveira após constatarem a farsa. No Programa do Porchat em 2017, o perito criminal Ricardo Molina mencionou o ET Bilu em descrédito ao lado do ET Alcyone, que confirmou-se mais tarde ser parte de um grande golpe imobiliário.

Reportagem do CQC
Danilo Gentili, que foi entrevistar o ET Bilú a pedido do Custe o Que Custar (CQC) em 2010, foi acompanhado por um cinegrafista com uma câmera de infravermelho. O infravermelho do equipamento foi acionado durante a entrevista, sem os representantes do Projeto Portal e a suposta entidade saberem, capturando a fisionomia de um homem com uma espécie de máscara em meio ao matagal. Os apresentadores do CQC questionaram o fato de Urandir Fernandes de Oliveira desaparecer quando o ET Bilú começa falar em meio a escuridão.

Reportagem da RecordTV
Em 2011, a instituição Projeto Portal entrou na justiça alegando que a RecordTv teria exibido uma reportagem parcial no programa Domingo Espetacular, em outubro de 2010. Em seu posicionamento na época, a RecordTV disse que fez uma matéria imparcial e que ouviu todos os envolvidos da entidade.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati