Distúrbios em estádio de Bogotá deixam um morto e vários feridos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de maio de 2005

Colômbia

Torcedores do Independente Santa Fé se enfrentaram entre si durante partida que sua equipe disputava contra o América de Cali na noite desta quarta-feira pelo torneio de Futebol profissional colombiano. As massas enfurecidas protagonizaram escabrosos episódios de violência durante o intervalo do encontro, em que sua equipe perdeu ao final com o placar de 2 a 5.

O jovem Édison Andrés Garzón, de 20 anos, faleceu quando era transladado de urgência ao Hospital San Ignacio, depois de ser apunhalado nos corredores do estádio por um aficionado do América, segundo versão de seu irmão a Caracol Televisão. Outro jovem, identificado como Jeison Ruiz, foi golpeado e lançado da parte superior da tribuna por inchas do América camuflados como membros de sua própria barra, a Guarda Albirroja Sur. Ruiz se encontra hospitalizado no Hospital de Kennedy.

Faltando 4 minutos para o final do partido, um torcedor do Santa Fé saltou ao terreno de jogo e agrediu ao árbitro Fernando Panesso, ação que impulsionou a outros jovens a ingressar ao campo. O encontro foi suspendido e a polícia, finalmente, atuou. Vinte e quatro pessoas, incluindo polícias, foram feridas. Três jovens são atendidos em hospitais da cidade e as autoridades prenderam a pelo menos 10 pessoas.

Os torcedores do Santa Fé se teriam sentido provocados pela má atuação do juiz e a de sua própria equipe, num jogo decisivo para o passo à fase final da Copa Mustang I (Torneio Abertura), à qual classificam oito dos dezoito clubes. O Santa Fé está quinto e asseguraria seu passe se vence o próximo domingo ao Real Cartagena como visitante, enquanto o América, com a amarga vitória da quarta-feira e que está nono, deve vencer ao Onze Caldas na última data da primeira ronda.

O diretor da Polícia Nacional, geral Jorge Daniel Castro, declarou a respeito das falhas das autoridades para controlar os distúrbios, cujo dispositivo de 520 agentes foi insuficiente: "Lamentar o que passou. Quando há distúrbios, quando há esta classe de fatos, algo falhou. Falharam os comportamentos cidadãos, ingressaram armas, ingressaram elementos que não têm por que ingressar, estão proibidos no estádio. Cá entra em jogo a boa vontade das pessoas, mas as vezes as mesmas mulheres, as damas, as meninas são as que ingressam elementos em suas partes íntimas inclusive e isso é complicado. Há que seguir insistindo em educar às pessoas para que o espetáculo seja são ao interior do estádio".

A Divisão maior do Futebol Colombiano (Dimayor) decidirá esta quinta-feira o tipo de sanção que se lhe imporá ao Santa Fé, que muito provavelmente será a suspensão do estádio Nemesio Camacho ou Campín por 5 datas no mínimo.

Fontes