Discussão:Presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, é assassinado na residência em Bissau

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Assassinato sem escurpulos do Maior Líder que alguma vez a Guiné-Bissau há-de ter. João Bernardo Vieira - Nino[editar]

Bom dia! Começo por pedir desculpas a quem escreveu esta notícia escandalosa na Wikipédia. Mas está quase tudo completamente errado. Agradecia que antes de especulações, averiguassem os factos. Como quem escreveu isto provávelmente não se encontra em Bissau nem tem fontes fidedignas,mais valia não ter escrito. Presidente João Bernardo Vieira morre heróicamente dentro da sua residência, e antes disso já tinha pos-to a salvo sua mulher. A cobardia das tropas guineenses e dos meios de comunicação é de não só deturpar como denegrir a imagem de um Homem que também dá a independência do País, um estratega sem igual, e um Homem amado pelo povo. Era odiado por poucos, poucos esses, que se elaboraram fora do país e conspiraram contra o Presidente. Eu sou Guineense, e hoje digo que a Guiné-Bissau terminou como País e como Estado no dia 2/3/2009 ás 04:00h da madrugada por pura cobardia. Tantos Homens para um só e desarmado. Não ele não abandonou a residência, ele quis ficar. Palavras do mesmo "Não fugirei, se morrer morrerei pelo meu povo". Não era um Homem violento como Mário Soares declarou, infelizmente este último já tem as ideias deturpadas, os ex-terroristas do Coleonalismo no poder faleceram sim, mas as sementes perduram. E elas darão continuação à obra desses mesmo ex-terroristas como um dia uma pessoa que sabe e irá ler o que escrevo hoje, disse-o. E há provas de que o disse, pois estão bem guardadas. Uma nova Era inicia-se na Guiné-Bissau, se temiam a violência algum dia naquele País, então aos fracos e vira-casacas está na hora de fugirem, aos assassinos está na hora de se prepararem. O povo Guineense é orgulhoso, não obstante amigável e simples. Dentro de cada Homem, Mulher e Criança existe um guerreiro. E após o Assassinato de um Presidente amado pelo seu povo (como se pode ver no youtube, a reentrada depois de exilado devido à guerra de 98, é simplesmente avassaladora), não se deixará ficar assim. Os militares esquecem-se que eles são uma minoria ao pé de um povo inteiro. Têm armas, mas o povo tem o poder. Verêmos o desfecho sangrento que tudo isto trará. As minhas condolências a Isabel Romano Vieira e seus filhos. Justiça será feita! Levantamos o Machado da Guerra!o comentário precedente não foi assinado por 93.108.80.163 (discussão • contrib.) GabrielaM 19h07min de 6 de março de 2009 (UTC)

Citação: 93.108.80.163 escreveu: «Começo por pedir desculpas a quem escreveu esta notícia escandalosa na Wikipédia. Mas está quase tudo completamente errado. Agradecia que antes de especulações, averiguassem os factos. Como quem escreveu isto provávelmente não se encontra em Bissau nem tem fontes fidedignas,mais valia não ter escrito.»

Antes de proferir as acusações falsas contra mim, deveria citar tais "fontes fidedignas". O texto foi traduzido da notícia em inglês e nem ataca o presidente assassinato. Como não citou nada de "fontes fidedignas", seu protesto é inválido. GabrielaM 19h07min de 6 de março de 2009 (UTC)

ASSASINIO DO PRESIDENTE VIEIRA[editar]

Nao deixa de ser lamentavel,que a Guine-Bissau,que protaganizou uma das mais brilhantes lutas de libertacao nacional sob a direccao do P.A.I.G.C.,que tenha inspirado inclusive o golpe de 25 de Abril em Portugal,que tenha sido o berco de um dos mais fecundos pensadores africanos que foi AMILCAR CABRAL,esteja hoje,numa situacao de Estado quase que falhado,sem estabilidade politica,sem estrategia de desenvolvimento,entregue aos baroes da droga internacional,entregue em sistemas de ajustes de contas,que quase que se transformaram em cultura.

Entretanto,e de esperar que a Guine-Bissau,produza uma nova lideranca,patriotica e que ponha os interesses do Pais acima de tudo,que se lembre e faca dos ensinamentos de Amilcar Cabral,factor de coesao,de unidade do valente e trabalhador povo guineense.

Sou um cabo-verdiano residente em Mocambique,atento e preocupado com Cabo-Verde e Gune-bissau

Muito Grato

Antonio P.S.Rodrigues o comentário precedente não foi assinado por 41.220.162.1 (discussão • contrib.) GabrielaM 19h07min de 6 de março de 2009 (UTC)

Levantamos o Machado da Guerra![editar]

O texto foi removido do Levantamos o Machado da Guerra!.

Bom,respondendo a sua intervencao:

1-Nao tenho interesse nenhum em criar polemica ou realizar uma discussao barata sobre um tema tao sensivel e apixonante,como e um Pais tao especial como e a Guine-Bissau,mas,o direito de resposta,impele-me a responder:

1-Dizia um grande pensador,do qual nao me lembro agora o nome,que a existencia da PAZ,tem que comecar primeiro,nos coracoes dos Homens e se la nao existir,entao os Paises,nao estarao sossegados.

2-Em toda a sua alocucao,verifiquei demasiado fanatismo,demasiado espirito de obdediencia cega,demasiado culto de personalidade,mas tambem,muita intolerancia,muito queda a violencia,mUito apego a orgulhos baratos e alem disso ao falsear da historia quando afirma que o Presidente Nino,e que trouxe a Independencia.Ora,nos conhecemos a brilhante historia passada da Guine e sabemos muito bem quais foram as importantes atribuicoes do Ex-Presidente em todo o Processo,mas de a CESAR O QUE E DE cESAR!

3-Em todo o caso,reitero o meu apelo a si e a todos os guineenses,que enterrem o machado de guerra,que so leva e incrementar o ciclo de violencia e venham para o convivio pacifico das nacoes,para a promocao de um estado livre e democratico,para a discussao e implementacao de politicas de desenvolvimento,para a criacao da riqueza,bem estar e felicidade para o sacrificado e heroico povo da GUINE,ENFIM,PARA A VIDA

Sem mais,apelo-lhe ainda ao respeito pela diferenca,pelo outro,pela cultura democratica,pelo saber ouvir

AQUELE ABRACO

Antonio P.S.Rodrigues(Nome Verdadeiro)o comentário precedente não foi assinado por Antonio P.S.Rodrigues (discussão • contrib.) GabrielaM 19h14min de 6 de março de 2009 (UTC)