Covid-19: no Brasil, Ministério da Saúde anuncia contratos com Pfizer e Janssen para compra de vacinas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Ministério da Saúde (MS) anunciou ontem (03) que há avanços nas negociações para compra de novas doses da vacina contra a covid-19, mais especificamente com representantes dos laboratórios Pfizer/BioNTech e Janssen (Jonhson&Jonhson).

Segundo o MS, a previsão é de que outras 138 milhões de doses possam ser incorporadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) contra covid a partir de maio, 38 milhões da Janssen e 100 milhões da Pfizer.

"O avanço nas tratativas representa um passo importante para ampliar a vacinação dos brasileiros e controlar a pandemia", escreveu o órgão em seu website, adicionando também que "as negociações evoluíram após a aprovação, no Congresso Nacional, do projeto de lei que flexibiliza a compra de vacinas".

O objetivo do MS, segundo o texto divulgado, é trabalhar "para que, até o fim de 2021, todos os brasileiros, que puderem ser vacinados, estejam imunizados".

Órgão muda de tom

No final do texto, o MS escreveu que "o ministro [Eduardo Pazuello] reforçou ainda a importância dos cuidados preventivos nesse momento, como uso de máscaras, higienização das mãos e distância de pelo menos 1 metro entre as pessoas, para diminuir o risco de infecção pela Covid-19".

Isto significa uma mudança na mensagem do MS no combate à pandemia, já que anteriormente a ordem era investir no tratamento precoce com o kit covid, que tinha entre seus componentes o medicamento cloroquina, usado para tratar malária e artrite.

Nem a cloroquina e nem qualquer outro dos medicamentos do kit tem eficácia comprovada contra covid.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit