Covid-19: mortes na Rússia podem ser o triplo e passar de 186 mil, disse autoridade; governo não reconhece novo dado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

29 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Desde ontem o número de mortes por Covid-19 não "fecha" na Rússia, isto porque uma autoridade do site oficial Rosstat teria dito que o total seria pelo menos três vezes superior ao oficialmente anunciado.

A informação foi publicada pela Euronews e reportada hoje de manhã no G1 e no Bom Dia Brasil da Rede Globo, enquanto websites importantes que acompanham as estatísticas em tempo real, como o da JHU e do Worldometer, mantém as cerca de 55.800 mil mortas registradas oficialmente.

O website russo especializado em Covid-19 stopkoronavirus.ru também mantém 55.827 fatalidades.

O Rosstat não emitiu, até agora, nenhum comunicado oficializando a informação.

Falta de credibilidade

A Rússia tem sido constantemente acusada de mostrar dados pouco críveis durante a pandemia de Covid-19. Em abril, mais da metade dos russos sequer acreditava nas informações oficiais divulgadas pelo governo do país enquanto 1/3 pensava que as autoridades subestimavam o número real de casos e a complexidade da situação.

Em maio, Alexander Gintsburg, chefe do Instituto de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia, explicou que o baixo número de mortes era porque os russos tinham mais “imunidade de rebanho”, dado que não tinha qualquer comprovação científica. À época, a CNN reportou que ao menos 60% das mortes não tinham sido notificadas.

Outro problema envolvendo a credibilidade do país aconteceu em agosto passado com o registro da vacina Sputnik V, muito antes dos testes da Fase III terem sido terminados. O governo russo foi novamente questionado e criticado, inclusive por cientistas, mas o registro foi mantido para que a vacina se tornasse conhecida como a primeira a ser registrada no mundo.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit