Covid-19: grávidas têm mais chance de desenvolver casos graves da doença, diz estudo feito nos EU

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de junho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um relatório divulgado pelo CDC (Centers for Disease Control and Prevention) hoje indicou que as grávidas correm maior risco de ter covid-19 grave ou mesmo morrer devido à doença em comparação com mulheres não-grávidas em idade reprodutiva. Outro risco aumentado entre as gestantes que contraem a doença é o parto prematuro.

Segundo o órgão, isto "mostra a necessidade de aumentar a vacinação entre as grávidas, especialmente aquelas mais jovens e de alguns grupos de minorias raciais e étnicas".

O CDC alerta também para a necessidade de abordar a "desinformação e as dúvidas sobre as vacinas", ao mesmo tempo em que "mais dados sobre as evidências científicas em relação à segurança e eficácia das vacinas contra covid na gravidez" são disponibilizados.

A vacinação das gestantes nos EU

Segundo do CDC, desde dezembro passado todas as mulheres grávidas são elegíveis nos Estados Unidos (EU) para receber as vacinas contra covid autorizadas no país, mas de um total de 135.968 gestantes identificadas entre dezembro e maio passado, apenas 7.154 (5,3%) iniciaram e 15.043 (11,1%) completaram o esquema vacinal durante a gravidez.

As afrodescendentes são as que menos têm se vacinado, sendo que apenas 6% das gestantes pretas e 11,9% de grávidas afro-hispânicas se vacinaram. Em comparação, 24,7% das asiáticas e 19,7% das grávidas brancas optaram por se imunizar com ao menos uma doses de uma vacina disponível - a da Pfizer, a da Moderna e a da Janssen.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit