Covid-19: chefe da OMS se diz "desapontado" por China não permitir investigações sobre o surgimento do vírus

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou decepção ontem devido as autoridades chinesas não concederem a permissão final a uma equipe internacional de pesquisadores para entrar no país para investigar as origens do coronavírus Sars-Cov-2, que causa a Covid-19.

No briefing Covid-19 regular da OMS em sua sede em Genebra, o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus disse que estava "muito desapontado" com o fato do país não ter autorizado a entrada da equipe. Alguns membros da equipe, inclusive, já haviam iniciado sua viagem para Wuhan. A notícia obrigou outros a cancelarem a viagem no último minuto.

Tedros disse que os planos para a viagem foram combinados entre funcionários da OMS, o governo chinês e os países pelos quais a equipe deveria viajar a caminho de Wuhan. Ele disse que a Organização soube ontem "que as autoridades chinesas ainda não haviam finalizado as permissões necessárias para a entrada da equipe na China".

Tedros disse que esteve em contato com altos funcionários chineses. "Mais uma vez deixei claro que a missão é uma prioridade para a OMS e para a equipe internacional. Garantiram-me que a China está acelerando os procedimentos internos para a visita o mais rápido possível. Estamos ansiosos para iniciar a missão o mais rápido possível", completou.

A China relatou os primeiros casos de uma pneumonia de causa desconhecida em Wuhan à OMS em 31 de dezembro de 2019 e fechou um mercado onde se acreditava ter surgido o novo coronavírus.

Ministros da Saúde pediram à OMS em maio que identificasse a origem do vírus e como ele cruzou a barreira entre as espécies [acredita-se que tenha passado de morcegos para humanos].

Os Estados Unidos, que acusam a China de ter ocultado a extensão do surto, pediram uma investigação "transparente" liderada pela OMS e criticaram os termos da OMS, que permitiram aos cientistas chineses fazer as pesquisas preliminares sozinhos. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a Organização de ser uma marionete da China durante a pandemia.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com