Covid-19: Serrana registra primeira morte após vacinação em massa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A cidade de Serrana, em SP, que havia imunizado completamente cerca de 100 % da população-alvo (adultos sem contraindicações) até 11 de abril passado com a vacina CoronaVac, através do Projeto S, registrou esta semana sua primeira morte por covid-19, após mais de duas semanas sem óbitos pela doença.

A morte ocorreu entre o dia 02 e 03 de maio passado, tendo sido reportada no boletim oficial no dia 03 (veja os boletins aqui e aqui)

O Projeto S

O Instituto Butantan, que produz a vacina chinesa CoronaVac no Brasil e coordenou o Projeto S, iniciou a imunização dos serranenses em 17 de fevereiro passado, com a aplicação das primeiras doses. Durante os primeiros 30 dias os efeitos foram pouco visíveis nos casos novos e óbitos, tanto que neste prazo mais de novas 1.700 infecções foram relatadas. Em dados comparativos mais recentes, entre 15/03 e 29/03, 1.001 novas infecções foram registradas, além de novos 09 óbitos, mas entre 15/04 e 29/04 apenas 315 novas infecções e nenhum novo óbito haviam sido reportados.

27.150 serranenses (de uma população de ~45 mil), o que corresponde a 97% dos adultos, foram vacinados.

Crianças, adolescentes, gestantes e outros grupos que ainda não foram testados com a CoronaVac, além dos que optaram por não participar do estudo, não foram imunizados.

Eficácia da CoronaVac

A eficácia geral da CoronaVac é de pouco mais de 50%, o que quer dizer que de cada 100 pessoas vacinadas, 50% ainda podem se contaminar. No entanto, ela é ~98% eficaz para prevenir casos graves da doença, o que significa dizer que de cada 100 pessoas infectadas, apenas duas desenvolverão sintomas graves de covid-19.


Referência

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit