Covid-19: Reino Unido tem maior número de mortes/dia desde o início da pandemia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Reino Unido teve hoje seu maior número de mortes por dia, tendo registrado nas últimas 24 horas 1.610 óbitos por covid-19. O pior número anterior havia sido no dia 13 passado, com 1.564 fatalidades.

O dado também é o pior entre todos os países, com exceção dos Estados Unidos, que tem registrado, numa média, mais de 3 mil mortes por dia desde o início de janeiro. O Brasil, por exemplo, registrou como pior número 1.554 mortes/dia em 29 de julho passado [a Índia registrou 2.006 mortes em 16 de junho, mas o dado foi uma discrepância devido à atualização de dados atrasados, já que sua média diária era, na época, de cerca de 600 mortes/dia].

O país tem, segundo o Worldometer, 3.466.849 infectados até agora e é o quinto no ranking geral de contaminações, atrás dos Estados Unidos, Índia, Brasil e Rússia.

Mais de 4 milhões de vacinados

Mais de 4 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam sua primeira dose de uma das vacinas covid-19, entre eles trabalhadores na linha de frente de combate à pandemia, como médicos e enfermeiros, pessoas com mais de 80 anos e residentes e funcionários de lares de idosos.

Ontem, o Ministério da Saúde reportou que um total de 4.266.577 de pessoas haviam sido vacinadas entre 8 de dezembro e 17 de janeiro, incluindo mais da metade das pessoas com 80 anos ou mais e mais da metade dos residentes em lares de idosos.

Os idosos são um grupo de cerca de 15 milhões de britânicos e respondem por 88% das mortes de covid-19. Ontem, durante uma conferência de imprensa, o secretário da Saúde Matt Hancock disse: "estamos no caminho certo para terminar nosso plano de vacinação dos grupos mais vulneráveis ​​até meados de fevereiro. Nosso objetivo é, obviamente, salvar tantas vidas quanto possível, o mais rápido possível, e reduzir a pressão sobre o NHS.

Como estratégia do considerado "o maior plano de vacinação da história", cartas foram enviadas aos britânicos com 70 anos ou mais e aos que têm comorbidades, convidando-os a tomar suas vacinas nos próximos dias, quando começa a vacinação do grupo prioritário 2.

Três vacinas em uso

O imunizante da Moderna foi a terceira vacina covid liberada para uso emergencial no Reino Unido, no dia 08 passado.

A primeira a ser liberada, no início de dezembro passado, foi a da Pfizer-BioNTech e a segunda foi a de Oxford-AstraZeneca.

Notícias Relacionadas

Fontes

Royal Coat of Arms of the United Kingdom.svg

Nota: a não ser quando expresso em contrário, o Governo do Reino Unido (Gov. UK) licencia seus dados de acordo com a Open Government Licence, que permite "copiar, publicar, distribuir, transmitir e adaptar as informações, comercialmente e não-comercialmente", mediante "reconhecimento da fonte das informações".

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com