Covid-19: Reino Unido assina acordo para mais 2 milhões de vacinas; total de doses já passa de 350 milhões

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O governo do Reino Unido assinou ontem (29/11) um acordo para a compra de mais 2 milhões de doses da vacina da Moderna, ainda em testes, elevando o total para 7 milhões de doses.

Após o acordo de hoje, o país agora tem acesso a doses suficientes da vacina da Moderna para cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Para ser aprovada para uso no Reino Unido, a vacina da Moderna deve atender aos rígidos padrões de segurança e eficácia da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA). Se for aprovada, 7 milhões de doses podem começar a ser entregues ao Reino Unido já na primavera de 2021 - o mesmo cronograma de outros países da Europa.

O acordo faz parte da estratégia do governo de desenvolver um portfólio diversificado de vacinas anti-Covid-19. O governo já garantiu 357 milhões de doses de vacina de sete (07) desenvolvedores diferentes, dando ao país melhores possibilidade de proteger os britânicos contra o coronavírus o mais rápido possível.

As vacinas já garantidas pelo Reino Unido

  • 100 milhões de doses de vacina da Universidade de Oxford- AstraZeneca
  • 40 milhões de doses da vacina BioNTec-Pfizer
  • 7 milhões de doses da vacina Moderna
  • 60 milhões de doses da vacina Novavax
  • 60 milhões de doses da vacina Valneva
  • 60 milhões de doses da vacina GSK-Sanofi Pasteur
  • 30 milhões de doses da vacina Janssen

A MHRA

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) revisará cuidadosa e cientificamente os dados de segurança, qualidade e eficácia, uma vez que os relatórios sobre as vacinas tenham sido entregues, com o objetivo de saber como o imunizante protege as pessoas da Covid e qual o nível de proteção que ele fornece.

Os dados devem incluir resultados de laboratório e ensaios clínicos, controle de fabricação e qualidade, amostragem de produto e teste do produto final.

Depois de ter revisado completamente os dados, a MHRA buscará aconselhamento da Comissão de Medicamentos Humanos, que avaliará criticamente os dados antes de aconselhar o governo sobre a segurança, qualidade e eficácia de qualquer das vacinas.

Notícias Relacionadas

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit