Covid-19: Merkel diz que perder 590 vidas por dia para celebrar o Natal não é aceitável

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Em meio às medidas restritivas adotadas há semanas para conter a segunda onda de Covid-19 no país, que desagradaram parte do povo alemão, Angela Merkel disse hoje que "me dói no coração, mas se nós dia após dias tivermos que perder 590 pessoas, isto não é aceitável", numa referência às celebrações natalinas que poderiam reunir centenas e até milhares de pessoas em eventos públicos, incluindo as tradicionais feiras de Natal.

"Se nós agora antes do Natal tivermos contatos demais, este pode ser o último Natal com nossos avós", afirmou também, sobre a possibilidade da morte de pessoas idosas, um dos grupos de risco, após contato com os familiares contaminados nas festas de final de ano.

Ela exortou as pessoas a pensarem sobre o que é possível fazer agora para não se ter que olhar para trás em 100 anos e perguntar o que poderia ter sido feito, numa referência também a necessidade de começar as férias escolares antes para garantir uma quarentena de 10 dias antes do contato das crianças com as pessoas idosas nas festas.

As férias escolares no país estão programadas para iniciarem no dia 19, mas Merkel sugeriu que elas começassem no dia 16.

Segundo o website Worldometer, a Alemanha tem atualmente 308.538 infectados ativos de Covid, dos quais 4.257 estão internados em estado grave nos hospitais do país. A média de novas contaminações nos últimos três dias, segundo o site, é de cerca de 15.500/dia.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit